DRAMA

13 animais morrem e 100 pessoas ficam desabrigadas após desabamento de prédio

Famílias que moravam no local foram levadas para um hotel, onde ficarão até segunda-feira (10/1). Doações podem ser feitas para ajudar os desabrigados

Aline Brito
postado em 06/01/2022 22:17 / atualizado em 06/01/2022 22:31
 (crédito: Aline Brito)
(crédito: Aline Brito)

Na tarde desta quinta-feira (6/1) um prédio comercial e residencial desabou na Área Especial 20, de Taguatinga Sul. Apesar de nenhum morador ter se ferido, cerca de 13 animais, sendo 10 gatos e três cachorros, morreram durante o desabamento. No local, viviam em torno de 100 pessoas que precisaram evacuar às pressas e deixaram para trás todos os pertences.

“Eu lutei a vida inteira para conquistar minhas coisas. Pode parecer futilidade, mas eu tinha sonhos realizados dentro do apartamento em que eu morava. Tinha acabado de comprar uma televisão de 72 polegadas, paguei somente a primeira prestação e agora ela foi destruída", lamentou Cristiane Nascimento, uma das moradoras do prédio. Ela, o esposo e os quatro filhos estão sem saber o próprio destino. “Não temos nem um desodorante para usar”.

Os moradores foram levados, no início da noite desta quinta (6/01) para um hotel no Pistão Sul, em Taguatinga. Lá, ficarão hospedados até segunda-feira (10/1), com os custos das diárias arcados pela filha do dono do prédio que desabou. “Depois de segunda não temos para onde ir, não sabemos o que vamos fazer”, disse Cristiane. Segundo ela, outras 64 pessoas foram abrigadas neste hotel.

Apesar de tudo que perdeu, Cristiane ainda conseguiu salvar o animal de estimação que vivia com ela e a família dentro do apartamento. Outras pessoas não tiveram a mesma sorte, de acordo com testemunhas, uma moradora, dona de sete gatos, perdeu todos os animais durante o desabamento. “Se eu não me engano, 10 gatos que estavam no primeiro andar morreram”, informou Wesley Oliveira, que também conseguiu resgatar a cadela de estimação.

Wesley Oliveira conseguiu resgatar a cadelinha, de 10 anos
Wesley Oliveira conseguiu resgatar a cadelinha, de 10 anos (foto: Aline Brito)

Os prédios ao lado do que desabou também correm risco. O coronel Vieira, da Defesa Civil, informou ao Correio que o local ficará em observação durante 24 horas para, então, definir se os prédios encostados no que desabou serão demolidos. “Todos os prédios serão observados. Vamos passar 24h analisando a movimentação no local”, informou o coronel.

Doações

Os moradores se organizaram e criaram um ponto de apoio para arrecadar doações como cestas básicas, roupas, calçados, água, produtos de higiene pessoal, entre outros itens. Para quem tiver interesse, pode levar os itens à Taguatinga Sul, na Vila Dimas, QSE 07, casa 35, próximo ao Hospital Santa Marta e deixar com a Raimunda, que está responsável por receber as doações.

Um pix também foi criado para levantar fundos e ajudar os desabrigados a alugar outros locais para viver. Qualquer quantia pode ser enviada por meio da chave (61) 984086817, número de celular em nome de Cristiane Nascimento da Costa. 

Cristiane Nascimento e a família, que está desabrigada
Cristiane Nascimento e a família, que está desabrigada (foto: Aline Brito)

  • Prédio taguatinga
    Prédio taguatinga Foto: Aline Brito
  • Cadela resgatada
    Cadela resgatada Foto: Aline Brito
  • Família desabrigada
    Família desabrigada Foto: Aline Brito
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE