Véspera

Venda de vinhos e chocolate dispara na Páscoa e anima lojistas

Estabelecimentos ampliam estoque de chocolate e bebida e comemoram aumento nas vendas, reflexo das compras de última hora

Ana Isabel Mansur
postado em 16/04/2022 06:00 / atualizado em 16/04/2022 06:49
 (crédito: Carlos Vieira/CB/D.A.Press)
(crédito: Carlos Vieira/CB/D.A.Press)

À véspera do Domingo de Páscoa, comerciantes e clientes do Distrito Federal movimentam as ruas da capital em busca de itens característicos da data. De última hora, a procura por produtos clássicos da época — como ovos de chocolate, vinhos e peixes — cresce nos estabelecimentos do DF e eleva o ânimo de lojistas.

O Correio foi até alguns locais acompanhar o movimento dos últimos dias da Semana Santa.

Na unidade do Sudoeste da Chocolate Gramadense, que também vende vinhos, o movimento dobrou desde o início desta semana. "Desde quarta-feira as vendas aumentaram bastante e o movimento está bem intenso. Muitas empresas também têm nos procurado", comemora a vendedora Tatiane Duarte. "Estamos vendendo 100% a mais do que na semana passada."

A expectativa da loja é zerar o estoque, abastecido com 4 mil produtos para a Páscoa, 30% a mais em relação à Semana Santa do ano passado. O proprietário Bruno de Souza Lima afirma que boa parte das compras se concentram hoje, na véspera da data. "Sempre nos preparamos para o sábado, pois representa 50% das vendas", diz.

Segundo Tatiane, os chocolates tradicionais não figuram entre os itens mais procurados pelos clientes. "Temos linhas sem lactose e diet. É um diferencial. Focamos bastante nisso porque muitas pessoas, hoje, têm intolerância ao leite. A grande parte dos nossos produtos é sem glúten. Temos chocolate ao leite também, mas os diferentes são os que mais saem", conta. Assim como outros estabelecimentos, a loja tem vendido muito por entregas, tanto pedidos feitos por aplicativos quanto aqueles realizados diretamente. Os ovos custam a partir de R$ 19,90.

Preços altos

Apesar do nome, o local não se limita à venda de produtos derivados do cacau. Em junho do ano passado, o estabelecimento passou a oferecer vinhos artesanais brasileiros. "Muitas pessoas compram só a bebida, que tem saído bem", afirma Tatiane.

O objetivo de acrescentar os vinhos ao cardápio dos produtos oferecidos pelo estabelecimento foi complementar a venda dos chocolates. "Às vezes, as pessoas querem presentear mas não só com chocolate. O vinho agrega ao presente, é uma união perfeita. Isso influencia muito nas vendas", observa Bruno. A bebida vai bem não apenas com chocolates. A funcionária pública Mirella Tonissi, 55 anos, antecipou as compras por telefone na terça-feira, "para não ficar na mão", e também optou por gastar mais em vinhos. "Achei os preços bem moderados. Além disso, a bebida não pode faltar para acompanhar o bacalhau."

A enfermeira Isabela Pereira, 54, que nunca deixa de comprar chocolates para presentear na Páscoa, repetiu a dose neste ano, mas gastando bem menos. "Pelo visto, comércios e fábricas estão decididos a recuperar as vendas", lamenta.

Nas 11 unidades do Atacadão Dia a Dia no DF, as vendas dos itens cresceram 60% nesta semana na comparação com os últimos sete dias. Lá, a bebida feita a partir da fermentação da uva também é bastante procurada para a Páscoa. O gerente Leonardo Damasceno destaca que o vinho está entre os itens mais vendidos para a data. Segundo ele, o mercado tem comercializado 500 garrafas por dia desde o início da semana. "As categorias mais procuradas são chocolates, peixes, vinhos, leite de coco e azeites. Somando vinhos, chocolates e peixes, tivemos 60% de aumento em relação à semana passada, e crescimento médio de 22% na comparação com 2021", comemora.

Leonardo conta que é comum observar um fluxo maior na véspera da Páscoa. "Como todos os anos, a procura por esses produtos se concentra muito na última semana. Sempre registramos aumento nas vendas em cima da hora", afirma, revelando que a rede tem vendido, por dia, 20 toneladas de peixes e oito toneladas de chocolates.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE