Decisão

CPI da Sonegação Fiscal do DF tem reunião marcada para 26 de maio

Reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito da Sonegação Fiscal vai analisar possíveis fraudes na arrecadação do Imposto Sobre Serviços

Correio Braziliense
postado em 19/05/2022 22:24
 (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A.Press)
(crédito: Minervino Júnior/CB/D.A.Press)

A reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Sonegação Fiscal do Distrito Federal, que investiga possíveis fraudes na arrecadação do Imposto Sobre Serviços (ISS) pelas instituições financeiras da capital, tem data para ocorrer: 26 de maio. A decisão foi publicada no Diário Oficial da Câmara Legislativa do DF (CLDF) desta quinta-feira (19/5).

Presidente da comissão, o deputado distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos) convocou a 4ª Reunião Extraordinária, que está marcada para começar às 14h via teleconferência. Os membros vão discutir e votar o relatório final da CPI da Sonegação Fiscal do DF.

A comissão da Sonegação Fiscal teve início ao mesmo tempo que a CPI dos Maus-Tratos contra Animais, em 27 de outubro. Autor do requerimento para instalação da comissçao, Delmasso calcula que, entre 2013 e 2017, o DF tenha deixado de arrecadar cerca de R$ 1,6 bilhão referentes ao ISS. Iniciativa semelhante promovida pela Câmara de Vereadores de São Paulo levantou dados sobre a sonegação de, aproximadamente, R$ 3 bilhões desse imposto na capital paulista.

Com João Hermeto (MDB) na vice-presidência da comissão, também participam da CPI como titulares, os deputados José Gomes (PTB), Chico Vigilante (PT) e Agaciel Maia (PL). Na suplência, ficam: Martins Machado (Republicanos), Roosevelt Vilela (PSB), Iolando (PSC), Arlete Sampaio (PT) e Jorge Vianna (Podemos).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE