Crime

Dupla que praticava furtos e fraudes no Lago Sul é presa no Ceará

Além do DF, os golpistas também praticavam os crimes em outros estados do país. Segundo as investigações, os principais alvos eram idosos em agências bancárias

Correio Braziliense
postado em 20/05/2022 13:16 / atualizado em 20/05/2022 13:27
 (crédito: Reprodução/PCDF)
(crédito: Reprodução/PCDF)

Dois indivíduos acusados de furto mediante fraude na região do Lago Sul foram presos preventivamente, nesta sexta-feira (20/5). A 10ª Delegacia de Polícia (Lago Sul), com apoio do Núcleo Operacional do Departamento de Polícia Judiciária da Capital e da Delegacia Regional de Crateús, da Polícia Civil do Ceará, capturaram os golpistas nas cidades de Fortaleza e de Crateús. O principal alvo dos bandidos eram pessoas idosas.

A investigação, que teve início em novembro do ano passado, apurou que a dupla é responsável pela prática de vários furtos cometidos em bancos localizados em diversas regiões do país. A polícia suspeita que os crimes foram praticados nos estados do Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais, Maranhão e no Distrito Federal.

Como funcionava o golpe

Para praticar os crimes, os golpistas escolhiam a vítima dentro da agência bancária e pegavam os cartões magnéticos da vítima através de fraude. Depois disso, a dupla realizava despesas indevidas e não autorizadas com os cartões.

  • Golpistas que praticavam furtos em bancos no Lago Sul são presos no Ceará Reprodução
  • Golpistas que praticavam furtos em bancos no Lago Sul são presos no Ceará Reprodução
  • Golpistas que praticavam furtos em bancos no Lago Sul são presos no Ceará Reprodução
  • Golpistas que praticavam furtos em bancos no Lago Sul são presos no Ceará Reprodução
  • Golpistas que praticavam furtos em bancos no Lago Sul são presos no Ceará Reprodução

No DF, os indivíduos praticaram os crimes na região do Lago Sul, no ano passado, e também no Lago Norte, no mês passado. A dupla é acusada de cometer furto mediante fraude. Os crimes praticados possuem pena de reclusão de dois a oito anos e multa. A dupla está à disposição do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios.

Atenção

A Polícia Civil do DF ressalta que a prática desses crimes geralmente são cometidos por pessoas especializadas e que, em muitos casos, a vítima não percebe que o cartão magnético foi levado. Por esse motivo, a polícia alerta para que as pessoas que fazem uso de terminais bancários não aceitem a ajuda de desconhecidos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE