Projeto de Lei

Maio Furta-Cor: Ibaneis sanciona lei para mês da saúde mental materna

Uma em cada quatro mulheres sofrem de depressão pós-parto, sendo que mais da metade dos sintomas já se apresentam na gestação

Matheus Vaz*
postado em 05/07/2022 14:50
Na foto: Aline França, Arlete Sampaio, Camila Barros e Juliana Neri -  (crédito: crédito: Camila de Magalhães)
Na foto: Aline França, Arlete Sampaio, Camila Barros e Juliana Neri - (crédito: crédito: Camila de Magalhães)

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, sancionou a Lei N° 7.163, que institui o Mês Maio Furta-Cor, dedicado às ações de conscientização, incentivo ao cuidado e promoção da saúde mental materna no Distrito Federal.

De acordo com a Lei, a Secretaria de Saúde poderá organizar debates, palestras, cursos, oficinas, seminários, distribuição de material informativo, entre outras ações sobre o tema durante todo o mês de maio, reforçando a conscientização da população sobre a importância da saúde materna e o incentivo aos órgãos públicos, empresa e a sociedade para se engajar nas campanhas sobre o tema.

De acordo com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), uma em cada quatro mulheres sofrem de depressão pós-parto, sendo que mais da metade dos sintomas já se apresentam na gestação, mas não são diagnosticados, muito menos tratados adequadamente e em tempo.

Em vídeo publicado nas redes sociais, a psicóloga Camila Barros (uma das idealizadoras do Acolhendo o puerpério e uma das responsáveis pela sugestão e redação do projeto de lei para a deputada distrital Arlete Sampaio), diz que “o ganho para a saúde mental materna é indescritível a partir dessa lei. É só o começo de uma revolução. Essa lei é fruto do trabalho do nosso time do Acolhendo o puerpério e eu não tenho palavras para demonstrar o meu orgulho em fazer parte disso”.

Ela ressalta a importância das mulheres no projeto: “Nosso trabalho é feito por mulheres, com muita dedicação, para mulheres. A saúde mental materna importa e será sempre nossa base de luta. Obrigada a todos os que participaram desse processo, pela acolhida, empenho, parceria e por acreditarem nesse trabalho. Juntas somos mais fortes.”

Significado do nome

A escolha da furta-cor para o mês de maio se deu por ser uma tonalidade que se altera de acordo com a luz que recebe, não havendo uma cor absoluta para aquele que lança o olhar. No espectro da maternidade, não é diferente. Nele, cabem todas as cores.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE