ENTREVISTA

"Nosso objetivo número um é eleger Lula", diz presidente do PT-DF

Em entrevista ao 'CB. Poder', o líder petista mostra confiança na federação com abertura inédita da sigla para as eleições deste ano

Paulo Martins*
postado em 05/07/2022 15:58
Para o líder petista, existem grandes chance do ex-presidente voltar a vencer as eleições em primeiro turno -  (crédito:  Ed Alves/CB)
Para o líder petista, existem grandes chance do ex-presidente voltar a vencer as eleições em primeiro turno - (crédito: Ed Alves/CB)

Com as composições partidárias praticamente definidas para as eleições de outubro, o presidente do PT no Distrito Federal, Jacy Afonso, foi o entrevistado da edição desta terça-feira (5/7) do CB.Poder — programa do Correio Braziliense em parceria com a TV Brasília, com apresentação de Ana Maria Campos.

Afonso demonstrou confiança na composição organizada com o PV e o PCdoB, na federação do Distrito Federal que disputará o Palácio do Buriti. “Acredito muito nessa oposição, mas queríamos que o PSB também estivesse. Então, foi um longo processo de debate interno com os partidos e chegamos a essa concertação. São pré-candidatos de excelente qualidade.”, declara.

Pela primeira vez, o PT abre mão de ter um candidato próprio no governo da capital, e o presidente diz que a sigla está concentrada nas eleições presidenciais. “Nosso objetivo número um é eleger Lula presidente da República. O diálogo com os outros partidos passava por isso. Aprovamos também que não teríamos uma prévia no PT, para indicar um candidato ao governo ou ao Senado. Esse exercício da direção do partido é um consenso progressivo, que foi difícil e inovador, mas com muita convicção.”, destaca.

De acordo com o petista, a militância do partido compreendeu a importância da oposição, unindo-se a outras siglas. “Nós temos, como diria o Chico Vigilante, um 'capiroto' na presidência da República. Portanto o nosso esforço é fazer o envolvimento de todos e nós queremos colar com um partido da nossa candidatura, juntamente ao Lula. O Leandro Grass (candidato do PV ao governo do DF) é um extraordinário parlamentar. Acho que nunca teve um parlamentar de primeiro mandato com tanta atuação, com tanto trabalho.”, elogia.

Sobre o evento organizado pela federação no próximo dia 12, o presidente definiu o ato como de muita importância. “Vamos ter um encontro do Lula com os parlamentares que o apoiam e com ex-parlamentares que ao longo dessa história estiveram com Lula, Dilma e o partido. É uma simbologia. Tem um papel importante do governador Cristovam Buarque, que tem sido um fator muito importante na campanha do Lula, que também será convidado. O ato no Centro de Convenções, que será às 17h, será uma largada, como tem sido na Bahia, em Aracaju, em Natal, no Rio Grande do Sul. É um novo cavaleiro da esperança, como foi o Prestes".

Contexto histórico

Para o líder petista, existem grandes chance do ex-presidente voltar a vencer as eleições em primeiro turno. “Há todo um movimento da sociedade de uma unanimidade, parecido com o Tancredo Neves em 1985. O Lula está atraindo, chamando as pessoas. O Lula está tendo essa capacidade de envolver muita gente, inclusive no Distrito Federal. Queremos ter uma construção para que possa se dar no primeiro turno. Entendo que vamos ganhar no Distrito Federal, nós não teremos o resultado de 2018. Lula também será maioria aqui. Não quero ser um herói de uma derrota anunciada, quero ser um militante de uma vitória histórica no DF.”, relata.

*Estagiário sob supervisão de Ronayre Nunes

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE