Combustíveis

Sindicombustíveis critica Chico Vigilante por fala sobre aumento da gasolina

O deputado realizou uma publicação em que afirma ter acionado a defesa do consumidor e a polícia para investigar a elevação dos preços da gasolina e do álcool

O deputado realizou críticas aos postos de combustíveis em sua publicação nas redes sociais -  (crédito:  Ed Alves/CB/DA.Press)
O deputado realizou críticas aos postos de combustíveis em sua publicação nas redes sociais - (crédito: Ed Alves/CB/DA.Press)
postado em 02/04/2024 22:44

O presidente do Sindicato dos Combustíveis e Derivados de Petróleo do Distrito Federal (Sindicombustíveis-DF), Paulo Tavares, criticou o deputado distrital Chico Vigilante (PT-DF) por suas falas sobre o aumento de combustíveis no DF. Nas redes sociais, o deputado realizou uma publicação em que afirma ter acionado a defesa do consumidor e a polícia para investigar a elevação dos preços da gasolina e do álcool.

Para o presidente do Sindicombustíveis, o deputado se utilizou de sua imunidade parlamentar para "emitir críticas infundadas e desrespeitosas sobre os postos de combustíveis". "O deputado divulgou inverdades, alegando ter votado contra os referidos ajustes, numa tentativa de desinformar seus seguidores", afirmou Tavares por meio de nota à imprensa.

O Sindicombustíveis ainda informou que os reajustes recentes nos preços de revenda não foram determinados pelos postos de gasolina, mas são ajustes decorrentes de aumentos aplicados pelas distribuidoras. A afirmação é um contraponto à fala de Vigilante, que afirmou que "a tarifa abusiva praticada por vários postos configura a prática de cartel, o que é considerado crime".

"Diante deste contexto, urge que o deputado direcione suas críticas aos verdadeiros responsáveis pelas variações nos preços de combustíveis, que são as distribuidoras", conclui Paulo Tavares.

 

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação