Ação

Acordo prevê oferecimento de serviços na área da saúde de forma gratuita

Os serviços oferecidos são nas áreas de odontologia, fisioterapia, psicologia e nutrição

O instrumento foi firmado com base na Recomendação nº 543/2024 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) -  (crédito: TJDFT/Divulgação)
O instrumento foi firmado com base na Recomendação nº 543/2024 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) - (crédito: TJDFT/Divulgação)

O Tribunal de Justiça do DF (TJDFT), o Serviço Social do Transporte (Sest) e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat) assinaram, na tarde desta terça-feira (14/5), um acordo de cooperação técnica pioneiro, que visa oferecer gratuitamente serviços de assistência à saúde, atividades esportivas e de lazer, além de cursos de qualificação profissional para crianças, jovens e mulheres em situação de risco ou violência doméstica, indicados pela Coordenadoria da Infância e da Juventude do TJDFT.

O instrumento foi firmado com base na Recomendação nº 543/2024 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que estabeleceu o Programa Nacional Permanente de Apoio à Desinstitucionalização de Crianças em Unidades de Acolhimento, denominado Programa Novos Caminhos. Inicialmente, serão disponibilizados mais de 200 atendimentos  nas áreas de assistência, executados pelo Sest Senat e supervisionados pelo Sistema de Justiça da Infância e da Juventude do DF.

A iniciativa visa integrar ao mercado de trabalho e à sociedade pessoas em situação de vulnerabilidade social e promover a desinstitucionalização de jovens em instituições de acolhimento. O acordo prevê que serviços de saúde nas especialidades de odontologia, fisioterapia, psicologia e nutrição de forma gratuita.

Além dos serviços de saúde, serão oferecidas atividades esportivas e de lazer, e formação em cursos de qualificação profissional, que incluem trilhas de aprendizagem em desenvolvimento pessoal e profissional, mercado de trabalho, inglês básico e informática, com a finalidade de inserir os jovens em cursos técnicos e programas de aprendizagem profissional.

“O acordo de cooperação é  o resultado de preocupação e das ações do TJDFT, por meio da 1ª  Vara da Infância e da Juventude, e do Sest/Senat para contribuírem com a transformação da realidade de crianças, jovens e mulheres vulneráveis em busca de uma vida digna e autônoma e, com isso, alcançarem um futuro mais promissor, que lhes permita uma participação social efetiva.”, disse o presidente do TJDFT, desembargador Waldir Leôncio Júnior.

O juiz coordenador da Infância e Juventude, Evandro Neiva de Amorim, aplaudiu a iniciativa. “É um bom exemplo de qualificação para as instituições de acolhimento. Poder oferecer um curso de formação profissional ou um atendimento na área de saúde vai potencializar esse jovem em situação de vulnerabilidade social, que precisa muito disso", avaliou o Magistrado.

Nicole Carvalho Goulart, diretora executiva do Sest Senat, destacou a benéfica proximidade da unidade operacional de Samambaia com as instituições às quais os jovens estão vinculados e o caráter pioneiro da iniciativa. “Que este acordo sirva de porta de entrada para novos acordos no Brasil", comemorou.

Sobre a finalidade do ajuste, Nicole esclareceu: “a intenção é que os diretores das instituições encaminhem os jovens acolhidos para conhecerem a unidade de Samambaia e os cursos nas áreas de esporte e lazer, de saúde, odontologia, fisioterapia, nutrição, psicologia, que serão ofertados gratuitamente a eles”. 

“Estamos hoje dando um passo muito importante para que crianças e adolescentes de hoje e amanhã se tornem homens e mulheres de bem, seres humanos produtivos, responsáveis, educados, sadios, enfim, cidadãos integrados a uma sociedade que se espera mais igual e justa”, pontuou o Presidente do TJDFT ao encerrar a solenidade.

Com informações do TJDFT

 

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

postado em 14/05/2024 23:39
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação