SONEGAÇÃO

Operação desarticula grupo que deu prejuízo de R$1,6 bi em importação ilegal

Operação Corisco Turbo, deflagrada na manhã desta quarta-feira (10/7), pela Polícia Federal e pela Receita Federal mirou grupo criminoso suspeito de enviar ao Brasil mais de 500 mil celulares sem pagamento de tributos

Receita Federal -  (crédito:  Shutterstock)
Receita Federal - (crédito: Shutterstock)

Em uma operação conjunta deflagrada na manhã desta quarta-feira (10/7), a Polícia Federal (PF) e a Receita Federal do Brasil desarticularam um grupo suspeito de importar ilegalmente grandes quantidades de produtos eletrônicos sonegando impostos. 

Estima-se que a organização criminosa tenha enviado ao Brasil mais de 500 mil telefones celulares nos últimos cinco anos, com um valor de R$ 1,6 bilhão em remessas ilegais ao exterior.

São cumpridos 51 mandados de busca e apreensão, além de 25 ordens de sequestro de bens imóveis, 42  sequestro de veículos e o bloqueio de R$ 280 milhões nas contas dos investigados. Os mandados são cumpridos no Distrito Federal e em outros seis estados: São Paulo, Goiás, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Norte e Maranhão.

Como funcionava o esquema

As investigações revelaram que o grupo criminoso era organizado em diversos núcleos com funções específicas: negociação e venda de produtos eletrônicos, transporte e armazenamento, constituição de empresas fictícias, envio de dinheiro para o exterior e receptação dos produtos para revenda. 

O Juízo da 12ª Vara Federal do DF determinou, além das medidas de apreensão e sequestro, medidas cautelares contra os principais suspeitos, como a proibição de se ausentarem do país e do município de domicílio, a entrega de passaportes em 24 horas, comparecimento mensal ao Juízo Federal para informar atividades e a proibição de manterem contato entre si.

Os suspeitos serão indiciados pelos crimes de falsidade ideológica, descaminho, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e organização criminosa. As penas para esses crimes podem chegar até 37 anos de reclusão.

As investigações também encontraram indícios de lavagem de dinheiro e evasão de divisas por meio de doleiros e transferência de criptomoedas. 

Operação Corisco

Cerca de 250 policiais federais e 100 servidores da Receita Federal estão envolvidos na Operação Corisco Turbo. Também foram utilizadas durante as buscas 41 viaturas e um helicóptero da Receita Federal, além de 49 viaturas da Polícia Federal.

O nome da operação, Corisco Turbo, faz referência ao modelo do avião apreendido no Aeródromo Botelho, em São Sebastião, em fevereiro de 2022, durante operação em flagrante que deu origem às investigações.

 

*Com informações do Ministério da Justiça e Segurança Pública 

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

postado em 10/07/2024 08:48 / atualizado em 10/07/2024 08:48
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação