Crianças

Vacinação é 'mais importante que nunca', diz pediatra

Nathalia Sarkis alertou que os pais devem ficar atentos para manter o cartão de vacinação das crianças em dia, porque, além da covid-19, outras doenças seguem circulando

Correio Braziliense
postado em 29/10/2020 17:45
Pediatra ressalta que é importante manter crianças longe de doenças evitáveis -  (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
Pediatra ressalta que é importante manter crianças longe de doenças evitáveis - (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

A vacina mais esperada por todo o mundo é, sem dúvidas, a da covid-19. Mas é importante que as campanhas de imunização para outras doenças, como a poliomelite, não sejam deixadas de lado, sobretudo pelos pais e responsáveis de crianças. “A vacinação sempre foi importante e, neste momento, é mais do que nunca”, frisou a pediatra Nathalia Sarkis em entrevista ao CB.Saúde — parceria do Correio com a TV Brasília —, nesta quinta-feira (29/10).

"A gente está tendo uma campanha contra a poliomielite que vai até 30 de outubro. Os pais de crianças, de um a cinco anos, mesmo que o cartão esteja atualizado, precisam levar seus filhos para tomar a vacina oral da pólio. Nessa campanha também estão sendo feitas as atualizações dos cartões. Então, pessoas que ficaram em casa durante a pandemia e que não atualizaram o cartão da criança devem levá-la aos postos de saúde”, orientou a especialista.

De acordo com a médica, mesmo os responsáveis que têm dúvidas sobre qual vacina o filho precisa tomar, devem se dirigir às unidades de saúde — tanto públicas, como privadas, para quem optar por imunizantes que não são cobertos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). “Os profissionais dos postos de saúde estão capacitados a orientá-los, e os pediatras também estão capacitados a orientar sobre quando deverão ser feitas as vacinas, qual o melhor momento, mas lembrando que a vacina da poliomielite, até os cinco anos, é obrigatória”, pontuou.

Sobre a baixa cobertura alcançada até o momento — apenas 35% das crianças foram vacinadas contra poliomielite —, a médica reforçou que é imprescindível levar os pequenos às unidades de saúde. “A gente não tem escolha, é obrigação. A gente tem também um aumento dos casos de sarampo no país, então, é importante observar ainda a atualização da tríplice viral”, comentou.

Sarkis afirmou que, pais que têm medo de levar os filhos para serem imunizados, podem se tranquilizar. “É uma vacina segura, feita há muitos anos e que não tem risco. A gente pode levar, sim, as crianças para serem vacinadas. Muitos pais acreditam que, pelo fato de estar ocorrendo o isolamento, não tem outras doenças, mas tem sim. As outras estão ocorrendo da mesma forma, então, por isso é tão importante manter a vacinação em dia”, recomendou.

Assista à entrevista completa:

Ou ouça no formato de podcast:

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação