CUIDADO

Combate ao câncer: exames e cirurgias caem durante a pandemia

Para ter uma ideia, em alguns meses deste ano, a busca por exames caiu cerca de 80% enquanto por cirurgias a queda foi de 50%

Ádamo Araujo
postado em 20/11/2021 22:38
 (crédito:  ColiN00B/Pixabay)
(crédito: ColiN00B/Pixabay)

Com a vacinação avançando, a vida vai voltando gradativamente ao normal em todos os setores sociais. Na própria saúde, porém, é necessário que as pessoas retomem seus tratamentos e exames, ainda mais quando o assunto é câncer. Dados da Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), mostra que o número de exames gerais e cirurgias caiu consideravelmente durante a pandemia da covid-19.

Para ter uma ideia, em alguns meses deste ano, a busca por exames caiu cerca de 80% enquanto por cirurgias a queda foi de 50%. No mesmo período, as clínicas de diagnóstico por imagem registraram uma redução de 70% na realização de exames.

“Podemos destacar que o principal motivo foi a recomendação dos profissionais de saúde para que o cidadão evite comparecer a unidades hospitalares, cancelando assim consultas, cirurgias e exames de rotina”, destaca o oncologista João Nunes de Mattos Neto, diretor médico do Centro de Câncer de Brasília (Cettro).

De acordo com o médico, também há o temor do paciente em sair de casa e serem infectados. “Nos preocupa muito a suspensão do tratamento de pacientes cardíacos, diabéticos, com imunidade baixa e oncológicos, entre outros”, alerta o oncologista.

O especialista enfatiza que pessoas com doenças crônicas não podem ser deixadas de lado. Segundo ele, os pacientes precisam continuar indo às consultas, com cuidados redobrados pela pandemia, mas sem deixar de seguir o tratamento recomendado.

A preocupação de Nunes de Mattos é com uma incidência grande de casos de tumores nos próximos meses. “Muitos dele evoluem de forma agressiva em um curto período de tempo”, frisa. “Pedimos que não desistam ou parem os tratamentos”, continua.

Segundo o médico, de maneira geral, as unidades hospitalares adotaram protocolos eficazes de asseio, higienização e demais cuidados para evitar a proliferação dos coronavírus nesses ambientes. Uma recomendação importante do especialista é que as pessoas sigam com as medidas fundamentais como o uso de máscara, distanciamento social e higienização constante das mãos com água e álcool em gel. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE