NÃO É A PRIMEIRA VEZ

Delegado que fez buscas contra Salles é removido de chefia na PF; substituto já foi nomeado

Franco Pezzani era responsável por chefiar a operação que fez buscas em endereços do ministro do Meio Ambiente

 RENATO SOUZA
postado em 22/06/2021 19:38 / atualizado em 22/06/2021 20:01
 (crédito: Sergio Lima/AFP)
(crédito: Sergio Lima/AFP)

O delegado da Polícia Federal Franco Pezzani, responsável por chefiar a operação que fez buscas em endereços do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, foi demitido da chefia da PF na última quinta-feira (17/6). A informação é do jornal O Globo. Em seu lugar foi designado Gustavo de Souza Buquer dos Santos, nomeado nesta segunda-feira (21/6), no Diário Oficial da União (DOU). Ele assume a função de chefe da Delegacia de Repressão a Corrupção e Crimes Financeiros. 

A investigação, chamada de operação Akuanduba, visa apurar crimes contra a administração pública – corrupção, advocacia administrativa, prevaricação e, especialmente, facilitação de contrabando – supostamente praticados por agentes públicos e empresários do ramo madeireiro, diz a PF.

O STF determinou a quebra dos sigilos fiscal e bancário do ministro do Meio Ambiente e de servidores do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Essa não é a primeira mudança na PF ligada a ações contra o ministro do Meio Ambiente. Um dia após apresentar uma noticia-crime contra Salles no Supremo Tribunal Federal, o superintendente da PF no Amazonas, Alexandre Saraiva, foi afastado desse posto e removido para Volta Redonda (RJ). 

*Com informações do Estado de Minas 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE