INTERNET

Bieber carioca e Will Smith baiano: sósias brasileiros fazem sucesso nas redes

Humoristas que conquistaram a internet falam ao Correio sobre trabalho e planos para o futuro

Bruna Yamaguti*
postado em 06/10/2020 17:25 / atualizado em 06/10/2020 18:30
 (crédito: Reprodução/Instagram)
(crédito: Reprodução/Instagram)

Você consegue imaginar o ídolo canadense Justin Bieber vestindo uma camisa do Flamengo e tomando uma cervejinha brasileira? Ou, quem sabe, o ator norte-americano Will Smith vendendo botijões no carro do gás? Em 2020, essas cenas inusitadas foram possíveis graças a uma fórmula infalível: sósias espontâneos, um aplicativo de filtros e uma pitada de criatividade que só o brasileiro tem. O carioca Daniel Xavier, 23 anos, e o baiano Naio Barreto, 27, conquistaram o público ao imitarem seus ídolos na internet, com muito bom-humor e originalidade.

“Sempre sonhei em trabalhar com internet e ganhar fazendo o que amo. Agora tudo está acontecendo e é muita correria, conteúdo e produção”, explica Daniel Xavier, o ‘Justin Bieber brasileiro’, que teve sua vida transformada após a repercussão de seus vídeos imitando o ídolo pop. Ele conta que produz conteúdo desde os 14 anos de idade, mas a caminhada não foi fácil até chegar onde sempre sonhou: “Tive uma infância muito pobre e difícil, mas nunca desisti. Me inspirei muito no Justin, pois ele foi um menino que começou com a mesma idade que eu, e hoje e uma celebridade internacional”, lembra.

Embora tenha começado cedo com um canal no YouTube, a febre do ‘Justin Br’ começou depois de Daniel gravar um vídeo enquanto cortava o cabelo numa barbearia em Cabo Frio, no Rio de Janeiro, sua cidade natal. Ele usou um filtro de aplicativo para se parecer ainda mais com o cantor e postou na rede social de vídeos TikTok. Desde então, já é reconhecido nas ruas, e a publicação tem quase 2 milhões de visualizações.

No dia seguinte à postagem, o vídeo já havia viralizado em todas as redes sociais e páginas de humor. Com quase 500 mil seguidores no Instagram e 6 milhões de curtidas no TikTok, Daniel conta que o segredo para o sucesso é nunca desistir. “Eu não surgi hoje, eu não vim do nada, eu não estourei da noite para o dia. Tudo o que conquistei, e estou conquistando, foi fruto de muita luta”, pontua o carioca, que se prepara para estrear também no mundo musical com o funk e o trap music. “Quero estourar na música como estourei no humor.”

Deepfake

Até pouco tempo atrás, para ser um sósia era preciso se parecer, e muito, com algum artista para conquistar a atenção do público. Hoje, com a ajuda de alguns filtros de aplicativos para smartphones, essa semelhança acentuada já não é tão imprescindível assim. Por meio da inteligência artificial, o aplicativo para iPhone Impressions, por exemplo, pode deixar qualquer pessoa parecida com celebridades num piscar de olhos. Essa facilidade, que ficou conhecida como deepfake, tem sido utilizada a favor de alguns criadores de conteúdo, que abraçaram a ferramenta para consolidar a carreira de cover, como foi o caso de Daniel Xavier.

Além do Justin Bieber brasileiro, quem também mergulhou de cabeça na onda do deepfake foi Naio Barreto, 27 anos, mais conhecido como “Will Smith Baiano”. O estudante de publicidade já gostava de se fantasiar do ator norte-americano nas festas e carnavais da Bahia, mas acabou bombando nas redes sociais após descobrir o aplicativo que aumentava ainda mais a semelhança com o artista.

“As pessoas hoje me param na rua pra tirar foto e ainda consigo uma renda extra com publicidades. Os primeiros vídeos que soltei tiveram uma repercussão boa, então trabalhei pra fazer um mais elaborado. Fiz o roteiro, fui em Salvador e recriei uma cena épica, a abertura da série Um maluco no pedaço. A partir daí, comecei a viralizar e continuei com os conteúdos. O engajamento hoje é muito grande, muitas mensagens no direct, comentários, curtidas”, relata Naio.

Segundo o humorista, algumas pessoas confundem e acham que ele realmente tem a aparência idêntica a de Will Smith. No entanto, ele faz o possível para deixar claro que a semelhança é acentuada com o auxílio do aplicativo Impressions. “Muita gente confunde, se engana, acha que sou eu mesmo, mas essa nunca foi a minha intenção e deixo claro. Inclusive, já fiz vídeo com comparações”, explica.

Por fim, o morador de Camaçari, região metropolitana de Salvador, conta quais são seus planos futuros e manda um recado especial: “Quero me solidificar na internet, não só como Will, mas como Naio Barreto, seguir a vida fazendo as pessoas rirem e conquistando minhas realizações pessoais”.

“Will ama Correio Braziliense!”, completa, brincando.

*Estagiária sob supervisão de Fernando Jordão

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação