TV

Datena nega saída da Band e comenta candidatura à presidência: 'Fake news'

Apresentador, que está prestes a se tornar candidato para as eleições de 2022, garantiu que não deixará emissora

Gustavo Soares - Especial para o Uai
postado em 14/10/2021 17:09
 (crédito: Reprodução/YouTube)
(crédito: Reprodução/YouTube)

Nesta quinta-feira (14/10), o apresentador José Luiz Datena afirmou que não deixará o Grupo Bandeirantes e que permanecerá no canal de TV até decidir se irá concorrer a algum cargo público nas eleições de 2022.

Durante seu programa na Rádio Bandeirantes , Datena desmentiu o boato de que ele deixaria a emissora para se candidatar à presidência. Ele garantiu que ainda não há nada certo.

"Essa praga da fake news tem que acabar. Tem muita gente que não quer me ver aqui para eu não descer o cacete em todo mundo. Para dizer a verdade, eu não vou sair da Bandeirantes", disse ele.

"Quero dizer que é mentira que vou sair da Bandeirante para concorrer a eleição. Mesmo porque, se eu tiver que deixar a TV para concorrer, só em último caso mesmo, em cargo executivo. Eu deixaria a TV perto das eleições, como qualquer trabalhador brasileiro em prazo regulamentar".

Pela lei, o apresentador precisaria deixar o cargo 90 dias após ser anunciado como pré-candidato, o que ainda não ocorreu.

Atualmente, Datena está filiado desde julho ao PSL , ex-partido do presidente Jair Bolsonaro . A sigla, no entanto, fundiu-se com o DEM , criando assim o União Brasil . O apresentador já manifestou em ocasiões diversas a vontade de concorrer a cargos executivos, como a presidência e o governo de SP.

“Claro que se for concorrer paro 3 meses, se for candidato ao senado, volto e mando o cacete em todo mundo de novo. Aí crio o programa "Fale com o Assessor do Senador" comigo e com o Agostinho [Teixeira, repórter do programa na Rádio bandeirantes]. Vou continuar descendo o cacete no senado, na tribuna ou na TV. Agora, se for cargo executivo, governo ou presidente — que é o que estou pleiteando agora, depende do partido. Preparem-se aí que vou atropelar vagabundo, bandido, ladrão [...] Não vou sair da TV agora, só se for necessário para concorrer à presidência, hoje estou candidato à presidência, ou ao governo, ou a senador. Por enquanto, tô candidato a presidente se o União Brasil não me abandonar. Se a política não me deixar de novo, vou sair candidato”, disse ele nesta quarta.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE