Racismo

Gilberto Gil: A casa grande produziu muito, mas o mais significativo veio da senzala

O cantor e ex-ministro da Cultura usou as redes sociais para publicar um manifesto contra o racismo

Pedro Grigori
postado em 02/11/2021 22:53
 (crédito: photo ? @hallit/Divulgacao)
(crédito: photo ? @hallit/Divulgacao)

Gilberto Gil está de volta aos palcos. O cantor e ex-ministro da Cultura está em turnê pela Europa, e aproveitou o intervalo entre as apresentações em Portugal para falar sobre racismo nas redes sociais.

Pelo Twitter, Gil falou sobre a mágoa das pessoas conservadoras pelo melhor do Brasil ser o que o povo fez. “A casa grande produziu muito, mas o mais significativo veio da senzala. Isso é insuportável pra muita gente. Isso tem impedido a abolição completa da escravatura”, escreveu.

A postagem recebeu mais de 10 mil reações. O jornalista Chico Ribeiro respondeu o tweet, concordando com o cantor. “A Casa Grande reage sempre, num misto de discriminação, intolerância e inveja. Ou será medo do que são capazes os que se libertam?”, comentou.

Com 79 anos de idade, Gil já militou contra o racismo inúmeras vezes. Em uma entrevista ao Conversa com Bial, exibido pela Rede Globo, o cantor contou que só entendeu o racismo no final da adolescência, quando passou a estudar em um colégio da elite onde o número de negros era muito pequeno. "Então, ali as questões do racismo, da discriminação e do deslocamento social que aquele grupo étnico sofria começaram a surgir".

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE