Cinema

Festival do Rio 2021: 'Medusa' está entre os grandes vencedores

Vencedor em diversas categorias, filme de Anita Rocha da Silveira acompanha grupo de jovens que se unem para vigiar e punir mulheres de comportamentos 'desviantes'

Correio Braziliense
postado em 21/12/2021 10:59 / atualizado em 21/12/2021 11:34
 (crédito: Divulgação)
(crédito: Divulgação)

Neste domingo (19/12), o Festival Internacional de Cinema do Rio divulgou os premiados da edição de 2021. Contando com cerimônia realizada no formato presencial, o título mais celebrado na noite foi Medusa, longa dirigido pela carioca Anita Rocha da Silveira (Mate-me por favor).

Vencedor nos prêmios de Melhor Longa de Ficção, Melhor Direção (empatado com Laís Bodanzky, de A viagem de Pedro) e melhor atriz coadjuvante (Lara Tremouroux), o filme acompanha um grupo de jovens garotas da igreja pentecostal que se unem para vigiar e punir mulheres de comportamentos "desviantes".

Estreando como diretor, Lázaro Ramos levou o Prêmio Especial do Júri pelo filme Medida provisória. Baseado em Namíbia, não!, peça escrita por Aldri Anunciação, a trama mostra um futuro distópico, no qual o governo assina uma lei que obriga todos os negros a serem deportados para a África.

Mundo novo, produzido durante a pandemia, venceu como Melhor Roteiro e deu a Tati Villela o prêmio de Melhor Atriz. O prêmio de Melhor Ator foi para Rômulo Braga, por sua atuação em Sol, de Lô Politi. Entre os documentários, o prêmio de Melhor Longa foi para Rolê – histórias dos rolezinhos, de Vladimir Seixas, que retrata o movimento de ocupação dos shoppings e o racismo praticado cotidianamente nestes espaços. 

Confira a lista completa de vencedores do Festival do Rio 2021:

PREMIÈRE BRASIL 2021

MELHOR LONGA-METRAGEM FICÇÃO
Medusa, de Anita Rocha da Silveira

MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
Rolê - Histórias dos rolezinhos, de Vladimir Seixas

MELHOR CURTA-METRAGEM
Solitude, de Tami Martins e Aron Miranda

PRÊMIO ESPECIAL DO JÚRI
Medida provisória, de Lázaro Ramos

MELHOR DIREÇÃO DE FICÇÃO (empate)
Anita Rocha da Silveira, por Medusa
Laís Bodanzky, por A viagem de Pedro

MELHOR DIREÇÃO DE DOCUMENTÁRIO
Murilo Salles, por Uma baía

MELHOR ATRIZ
Tati Villela, por Mundo novo

MELHOR ATOR
Rômulo Braga, por Sol

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Lara Tremouroux, por Medusa

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Sergio Laurentino, por A viagem de Pedro

MELHOR ROTEIRO
Mundo Novo

MELHOR MONTAGEM
Uma baía

MELHOR FOTOGRAFIA
Casa vazia


NOVOS RUMOS 2021

MELHOR LONGA-METRAGEM
Rio doce, de Fellipe Fernandes

MENÇÃO HONROSA
O dia da posse, de Allan Ribeiro

PRÊMIO ESPECIAL DO JÚRI
Renata Carvalho, por Os Primeiros Soldados

MELHOR CURTA-METRAGEM
Chão de fábrica, de Nina Kopko

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE