celebridades

Michel Teló é processado por invadir sítio para gravar clipes

Assessoria do cantor afirma que ele ainda não foi informado sobre a ação

Cecília Sóter
postado em 13/01/2022 13:06 / atualizado em 13/01/2022 13:08
 (crédito: Victor Pollak/ Divulgação)
(crédito: Victor Pollak/ Divulgação)

O cantor Michel Teló foi acionado na Justiça por proprietários de um sítio no distrito de Catuçaba, em São Paulo.

Os autores da ação alegam que o sertanejo e sua equipe invadiram uma propriedade para gravar videoclipes lançados a partir de 2020.

Os proprietários contaram ao jornal O Globo que não deram autorização de acesso ao sítio. Eles garantem que as gravações dos clipes O tempo não espera ninguém, Sonhos e planos, Para ouvir no fone e Verão de um amor caipira aconteceram dentro da propriedade.

Os donos pedem R$ 100 mil de indenização, somados os danos material e moral. O processo está no foro de São Luiz da Paraitinga.

A assessoria de imprensa do cantor afirmou em nota, que não recebeu qualquer aviso sobre o processo pelo qual o cantor é acusado.

“O escritório do cantor Michel Teló vem por meio desta esclarecer que não recebeu qualquer informação, citação ou aviso sobre o processo pelo qual o cantor está sendo acusado de usar um sítio para gravações de clipes, sem autorização. Portanto, não temos nada a declarar sobre o mesmo”, disse o comunicado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE