REDES SOCIAIS

'Vovó' do Onlyfans diz que foi surpreendida por orgia com 12 pessoas

A australiana Mishel Karen, 51 anos, contou que se inscreveu para participar de uma filmagem com outras pessoas, mas que não sabia que seria uma orgia

Cecília Sóter
postado em 29/07/2022 16:31 / atualizado em 29/07/2022 16:38
 (crédito: Reprodução/Instagram @mishel_meshes)
(crédito: Reprodução/Instagram @mishel_meshes)

Conhecida como 'vovó' do Onlyfans, a australiana Mishel Karen, 51 anos, revelou em entrevista ao jornal britânico Daily Star que foi surpreendida por uma orgia com 12 pessoas.

Mishel Karen disse que, apesar de curtir o ato sexual, ela não tinha nem ideia de que faria parte de uma orgia até aparecer para a filmagem do conteúdo coletivo para a plataforma Onlyfans.

"Um grupo de pessoas estava organizando um dia de filmagens em um Airbnb. Você tinha que fazer um depósito. E então, lá todo mundo começou a dizer: 'Sim, vamos filmar uma orgia!'", contou Mishel.

"Eu estava tipo, 'Eu não me inscrevi para isso.' Eu apenas pensei que, se houvesse outros criadores de conteúdo, poderíamos fazer alguns vídeos. Alguma coisa menina/menino, ou menino/menino/menina, ou o que fosse. Mas sim, eu não sabia que seria uma orgia", acrescentou.

Apesar de estar um pouco hesitante, Mishel acabou participando com entusiasmo, admirando o talento dos colegas.

"Alguns dos caras são muito talentosos", disse ela. "Eu provavelmente estive com quase todo mundo de alguma forma", afirmou.

Mas nem tudo era diversão. "Foi meio trabalhoso também. O vídeo dura cerca de 45 minutos... Tivemos que fazer uma pausa porque era muita coisa", ressaltou.

Durante participação no evento Sexpo Austrália, a maior e mais longa exposição para adultos no mundo, Mishel revelou que ganhou "centenas de milhares de dólares" desde que começou a pornografia via OnlyFans, há pouco mais de um ano.

 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Mishel Karen (@mishel_meshes)

Ela afirmou que "nunca foi tão estável financeiramente" quanto agora, acrescentando que "isso torna a vida mais fácil".

Segundo Mishel, a família apoia a carreira, incluindo os dois filhos. "Meus filhos são realmente solidários, mas de qualquer maneira você não pode me dizer o que fazer", pontuou

"Quando meu neto crescer, espero que sexo e sexualidade sejam muito mais abertos e que esse tipo de coisa não seja importa", completou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE