Videogames

Veja 6 coisas que você precisa saber sobre games no Brasil

Crescimento do número de jogadores evidência o potencial dos jogos eletrônicos no país

Brasil é considerado o maior da América Latina no mercado de games -  (crédito: Prostock-studio | Shutterstock)
Brasil é considerado o maior da América Latina no mercado de games - (crédito: Prostock-studio | Shutterstock)
EdiCase
postado em 11/01/2024 16:28 / atualizado em 11/01/2024 18:02

Conforme projeção da Newzoo sobre o crescimento global do mercado de jogos de 2023 a 2026, o número de jogadores em todo o mundo deve alcançar 3,38 bilhões em 2023, com um aumento anual de 6,3%. A receita global proveniente de jogos atingirá US$ 184,0 bilhões, registrando um crescimento anual de 0,6%.

O relatório também indica que o Brasil está no TOP 10 dos maiores mercados de jogos online do planeta. Mais de 100 milhões de jogadores estão previstos para gastar aproximadamente US$ 3,5 bilhões até 2025, com uma taxa média de crescimento anual de 10% desde 2020. O mercado brasileiro, o maior na América Latina e o segundo maior no Sul Global, registra um faturamento anual de R$ 1,2 bilhão.

Jogos eletrônicos são um mercado em potencial

Os dados relativos ao e-sports no Brasil destacam a popularidade do segmento no país, com três em cada quatro brasileiros jogando games, o que equivale a 74,5% da população. Essas estatísticas, provenientes da Pesquisa Game Brasil, conduzida em parceria entre Sioux Group, Go Gamers, Blend New Research e ESPM, evidenciam o potencial significativo do mercado de jogos eletrônicos.

Este êxito reflete o esforço conjunto de muitos indivíduos, organizadores de eventos, atletas, times e marcas que acreditaram e trabalharam arduamente para conquistar seu espaço nesse cenário, como é o caso do Team Solid, time de e-sports profissional. E se você sonha em fazer parte do universo de games no Brasil ou já é um jogador assíduo da modalidade, é importante saber algumas informações sobre este mercado, como indica a seguir Marcos Guerra, CEO do Team Solid:

1. É um mercado em crescimento

O universo de games no Brasil experimenta um crescimento exponencial nas últimas décadas, tornando-se uma das maiores indústrias de entretenimento do país. O aumento do acesso à internet e a popularização de dispositivos eletrônicos contribuem significativamente para esse cenário.

Apesar disso, a indústria brasileira de games enfrenta desafios, como a carga tributária elevada sobre produtos eletrônicos e a pirataria. No entanto, as oportunidades para investimentos, parcerias e inovação continuam atraindo empresas e empreendedores.

2. A indústria brasileira tem investido em jogos nacionais

Nos últimos anos, houve um aumento notável no desenvolvimento de jogos nacionais, com estúdios brasileiros ganhando destaque internacional. Eles refletem a diversidade cultural do Brasil e constroem a representatividade no cenário global de games.

Entre os estúdios renomados no Brasil, há o Afterverse, desenvolvido a partir da plataforma de conteúdo infantil PlayKids, do grupo Movile, e a Aquiris, que já chegou a produzir jogos para Looney Tunes e Cartoon Network no decorrer da última década.

Mulher sentada em frente a computado comemorando jogo de videogame
Comunidade de jogadores cresce no Brasil, evidenciando o potencial do setor de jogos eletrônicos (Imagem: Gorodenkoff | Shutterstock)

3. A comunidade de jogadores está cada vez mais ativa

O Brasil tem comunidades de jogadores extremamente ativas e engajadas. As redes sociais, os fóruns online e os eventos especializados reúnem gamers para compartilhar experiências, dicas e participar de competições, criando uma cultura vibrante ao redor dos jogos. 

4. O e-sports está ganhando espaço no Brasil

Os esportes eletrônicos, ou e-sports, têm ganhado cada vez mais espaço nos lares brasileiros. O país já sediou e participou de diversos torneios internacionais, e equipes brasileiras de jogos como League of Legends e Counter-Strike: Global Offensive têm se destacado em competições globais.

5. O Brasil é sede de diversos eventos de games

O Brasil sedia diversos eventos dedicados a games e à tecnologia, como a Brasil Game Show (BGS) e a Campus Party. Esses encontros proporcionam aos participantes a chance de experimentar as últimas novidades, interagir com desenvolvedores e celebrar a cultura gamer.

6. Preocupação com a inclusão e a diversidade está em evidência

Existe uma crescente conscientização sobre a importância da inclusão e diversidade no universo dos games no Brasil. Tanto em termos de representação dentro dos jogos quanto na participação de mulheres, LGBTQ+ e outras minorias na indústria, há um esforço para tornar o ambiente gamer mais inclusivo e acolhedor para todos.

Em 2022, o universo dos esportes eletrônicos viu a entrada da cantora Anitta, que ganhou uma nova personagem, “A Patroa”, no jogo online Free Fire. Junto disso, foi lançado um torneio exclusivamente feminino de Free Fire, o “Taça da Patroa”. Além da poderosa, que é uma mulher LGBTQIA+, influenciadores como Kami, Olga, Samira Close e Sher “Transcurecer” também fazem parte da comunidade e reforçam a importância da diversidade e inclusão no cenário dos games e e-sports. 

Por Letícia Carvalho

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

-->