AÉREAS

Transporte de passageiros em voos internacionais cai 90,7% em setembro

Comparação é com o mesmo período do ano passado. Em meio à pandemia, empresas aéreas estão entre as principais prejudicadas pelo isolamento social

*Israel Medeiros
postado em 21/10/2020 15:33 / atualizado em 21/10/2020 16:09
 (crédito: JACK GUEZ / AFP)
(crédito: JACK GUEZ / AFP)

O transporte de passageiros em voos internacionais diminuiu 90,7% em setembro, em comparação ao mesmo mês de 2019. É o que divulgou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) nesta quarta-feira (21/10). Entre janeiro e setembro deste ano, foram transportados 5,9 milhões de passageiros no mercado internacional. Comparado com igual período do ano passado, houve queda de 68% no indicador.

A taxa de ocupação das aeronaves teve uma queda de 47%, chegando a 39,2%, e a oferta de voos caiu 79,5%. A diminuição ocorreu em um período de retomada econômica, após o auge da pandemia, quando o setor de viagens foi um dos mais afetados pelo isolamento social.

Já nos voos domésticos, a procura caiu 55,2% no mês de setembro em relação ao mesmo período de 2019. A demanda é medida por dados de Passageiros-Quilômetros pagos Transportados (RPK).

Oferta de voos

Segundo a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), o cálculo do RPK é feita por voo, através da multiplicação do número de passageiros pagantes em cada etapa pela distância percorrida em cada etapa. De acordo com a associação, um RPK é produzido quando um assento ocupado por um passageiro pagante é transportado por um quilômetro.

A oferta de voos, medida em Assentos Quilômetros Oferecidos (ASK), teve recuo de 54,5%. Esse dado, por sua vez, é calculado por voo, pela multiplicação do número de assentos disponíveis para comercialização em cada etapa pela distância percorrida em cada etapa.

No setor de cargas, também houve diminuição em setembro com relação ao ano anterior: queda de 24,3% no mercado doméstico. No mercado internacional, a queda foi de 11,5%.

*Estagiário sob a supervisão de Andreia Castro

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação