CONJUNTURA

Otimismo do empresário industrial aumenta em dezembro e reforça retomada

Pesquisa feita pela CNI mostra que Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) foi de 63,1 pontos, em dezembro, um aumento de 0,2 ponto em relação ao mês de novembro

Jailson R. Sena*
postado em 10/12/2020 12:45 / atualizado em 10/12/2020 12:56
 (crédito: Miguel Ângelo/CNI/Direitos Reservados)
(crédito: Miguel Ângelo/CNI/Direitos Reservados)

A Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) revela este mês que os empresários industriais estão otimistas com relação ao desempenho da economia brasileira. Em dezembro, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) foi de 63,1 pontos, um aumento de 0,2 ponto em relação ao mês de novembro, quando estava em 62,9 pontos.

Na pesquisa, valores acima de 50 pontos indicam confiança do empresário e, quanto mais acima de 50 pontos, maior e mais disseminada é a confiança. Na mesma lógica, valores abaixo de 50 pontos indicam falta de confiança.

Em meio à pandemia de covid-19, o Icei registrou uma forte queda em abril, quando chegou a 34,5 pontos, o menor índice da série histórica. Desde então, contudo, não voltou a cair. De junho a setembro, a confiança dos empresários apresentou forte recuperação. Em outubro, o indicador ficou estável, mas cresceu novamente em novembro e voltou a ficar estável no mês atual.

“Nestes últimos meses, de variações menores em patamares elevados, o índice vem reforçando a confiança dos empresários da indústria com relação à economia brasileira e às suas empresas”, diz a nota da CNI.

A confederação reforça, ainda, que com a continuidade do otimismo, espera-se que a indústria, que, de uma forma geral, já chega a níveis de pré-crise, deva retomar a trajetória anterior de crescimento, com aumentos graduais da produção, investimento e emprego

Condições de negócios no país

O empresário da indústria brasileira continua a mostrar percepção de melhora significativa das condições de negócios no Brasil. Esse cenário é refletido em um dos componentes do Icei, o Índice de Condições Atuais, que variou 0,3 ponto e ficou em patamar elevado, acima de sua média histórica, em 59,5 pontos em dezembro.

O segundo componente, o Índice de Expectativas, também demonstra continuidade do otimismo do empresário. Esse indicador variou 0,1 ponto e ficou em 64,9 pontos em dezembro, mantendo-se num patamar elevado de confiança

*Estagiário sob a supervisão de Andreia Castro

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE