PLANO SAFRA

Plano Safra 21/22 terá R$ 251,2 bi para custeio e investimento em agropecuária

Os financiamentos poderão ser contratados de 1º de julho de 2021 a 30 de junho de 2022

Ingrid Soares
postado em 22/06/2021 17:05 / atualizado em 22/06/2021 19:34

O governo lançou nesta terça-feira (22/6) em cerimônia no Palácio do Planalto, o Plano Safra 2021/2022, com R$ 251,22 bilhões para apoiar a produção agropecuária nacional. Segundo a pasta da Agricultura, o valor reflete um aumento de R$ 14,9 bilhões (6,3%) em relação ao Plano anterior. O Tesouro Nacional destinou R$ 13 bilhões para a equalização de juros.

Os financiamentos poderão ser contratados de 1º de julho de 2021 a 30 de junho de 2022. Do total, R$ 177,78 bilhões serão destinados para custeio e comercialização e R$ 73,4 bilhões serão para investimentos. Os recursos destinados a investimentos tiveram aumento de 29%.

De acordo com o Ministério da Agricultura, para o médio produtor, no âmbito do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), foram disponibilizados R$ 34 bilhões, um aumento de 3% em relação à safra passada. São R$ 29,18 bilhões para custeio e comercialização e R$ 4,88 bilhões para investimento, com juros de até 6,5% ao ano.

Serão destinados R$ 39,34 bilhões para financiamento pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), com juros de 3% e 4,5%. Desse valor, R$ 21,74 bilhões são para custeio e comercialização e R$ R$ 17,6 bilhões para investimentos.

Participaram do evento o presidente Jair Bolsonaro, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, o ministro da Economia, Paulo Guedes, o ministro do GSI, Augusto Heleno, o ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, o presidente da Caixa Econômica, Pedro Guimarães, o presidente do Câmara, Arthur Lira e Alyson Paolinelli, presidente-executivo da Abramilho.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE