Seu bolso

IPCA de julho registra 0,96%; inflação acumulada chega a 8,99%

Dados do IBGE apontam forte aceleração no último mês, após registrar 0,53% em junho. Energia elétrica permanece como vilã da alta de preços

Fernanda Fernandes
postado em 10/08/2021 10:31

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registrou um crescimento de 0,96% no mês de julho. O valor é quase o dobro do registrado no mês anterior, quando o índice foi de 0,53%. Os dados divulgados, nesta terça-feira (10/08), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que, novamente, a conta de energia elétrica é a principal vilã da inflação

Os dados divulgados apontam que o reajuste de 52% na bandeira tarifária vermelha patamar 2, que passou a cobrar R$ 9,49 a cada 100kWh consumidos, incidiu no aumento de 1,95% para 7,88% no mês na energia elétrica. O item, que entra dentro do grupo de habitação, corresponde, sozinho, a 0,35% do total acumulado no mês de julho. De acordo com o Instituto, a variação é a maior para o período desde 2002, quando o índice foi de 1,19%. O recorde de variações mensais tem sido constante em 2021.

Com o novo índice, o índice acumulado em 12 meses quase bateu os 9%, registrando 8,99%. Desde março, esse indicador tem se distanciado cada vez mais do teto da meta estabelecida pelo governo para a inflação de 2021, que é de 5,25%. Nesta segunda (09/08), o relatório Focus, divulgado pelo Banco Central, aumentou ainda mais as expectativas do IPCA, de 6,79% para 6,88% no ano. O aumento nas previsões da inflação já é uma tendência e tem tudo para se manter, já que é a 18ª semana consecutiva de alta no índice.

Na semana passada, o Copom, que vinha realizando ajustes sutis na taxa básica de juros, reajustou a Selic de 4,25% para 5,25% ao ano. O aumento de 1 ponto percentual fez os especialistas acelerarem, também, a previsão da Selic, após duas semanas estáveis em 7%, para 7,25% até o fim do ano. O colegiado ainda informou que nova alta deverá ocorrer na próxima reunião, prevista para setembro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE