CB.AGRO

Acesso ao crédito é principal demanda dos produtores rurais do DF

Desenvolvido pela Emater, o Põe na Cesta é um aplicativo que agrega informações de produtos rurais, quem produz, onde e quando

João Vitor Tavarez*
postado em 25/09/2021 06:00 / atualizado em 25/09/2021 14:12
Segundo Neves, apoiar acesso a financiamentos e incentivar melhorias de gestão são preocupações da Emater-DF -  (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
Segundo Neves, apoiar acesso a financiamentos e incentivar melhorias de gestão são preocupações da Emater-DF - (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

O acesso ao crédito tem sido a maior demanda dos produtores rurais do Distrito Federal. A informação é de Frederico Franco Bourroul Neves, extensionista rural e gerente de Desenvolvimento Econômico da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do DF (Emater-DF).

Em entrevista ontem ao CB.Agro, programa produzido em parceria pelo Correio e pela TV Brasília, Neves observou que o acesso a financiamento se revelou crucial nos últimos meses. “Ainda mais em ano de pandemia, quando esse público enfrentou muitas dificuldades, sobretudo para quem é produtor convencional”, disse.

Neves também explicou o funcionamento de um aplicativo que aproxima clientes e fornecedores de produtos agrícolas — a ferramenta “Põe na Cesta”, criada logo no início da pandemia. “Era um projeto que já vinha sendo conversado, mas para o qual, quando surgiu a crise sanitária, demos prioridade”, contou.

Desenvolvido pela Emater, o Põe na Cesta é um aplicativo que agrega informações de produtos rurais — quem produz, onde e quando. “O próprio produtor pode se cadastrar e gerenciar sua página, mostrando, por exemplo, que tem tomate, galinha, ovos. Ao mesmo tempo, isso vira um grande catálogo on-line para o consumidor visualizar”, detalhou.

O gerente ainda explicou que o trabalho ficou concentrado, por meio da tecnologia, na comunicação entre cliente e fornecedor, e não na comercialização. “A proposta era essa: ligar para o produtor e combinar de buscar ou conhecer o produto. Acontece muito isso em chácaras de produção de morango”, exemplificou. “Então acreditamos que, assim, facilita o acesso e estimula o produtor a negociar”, completou.

Gestão

A boa gestão dos negócios é outra preocupação da Emater-DF, para alcançar melhores resultados na produção. O gerente explicou as diferenças entre o núcleo de boas práticas e de inovação da Emater. “O de boas práticas faz parte da nossa gerência de desenvolvimento social. E tem uma preocupação geral com os bastidores da produção agrícola. Já na parte de inovação, temos o programa Empreender e Inovar, que atua na gestão dos empreendimentos. A ideia é identificar os problemas e, com isso, mostrar (aos produtores) as melhorias para expandir o negócio”, explicou.

* Estagiário sob a supervisão de Odail Figueiredo

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE