Análise

'The Economist' diz que Bolsonaro faz mal para a economia do Brasil

O texto, crítico à atuação do presidente e do ministro da Economia, Paulo Guedes, destaca principalmente as promessas de ajuste fiscal em contraponto às recentes movimentações para inflar os gastos públicos, em especial emendas parlamentares e o pagamento do Auxílio Brasil

Agência Estado
postado em 12/11/2021 08:16
 (crédito: reprodução )
(crédito: reprodução )

O enfraquecimento do teto de gastos é uma prova de que o presidente Jair Bolsonaro é ruim não apenas para o meio ambiente, os direitos humanos e a democracia, mas também para a economia do Brasil, destaca artigo da revista britânica The Economist em edição que circula a partir deste sábado, 13.

O texto, crítico à atuação do presidente e do ministro da Economia, Paulo Guedes, destaca principalmente as promessas de ajuste fiscal em contraponto às recentes movimentações para inflar os gastos públicos, em especial emendas parlamentares e o pagamento do Auxílio Brasil.

De acordo com a revista, Bolsonaro e Guedes estão promovendo um retorno à "incontinência fiscal" e a outros males que perseguem o País, como inflação ascendente, juros altos e fraco crescimento. O texto também critica o apoio do governo à PEC dos Precatórios, descrito como "tentativa, por baixo dos panos, de contornar o limite constitucional para gastos públicos" -, apesar de declarações anteriores do ministro a favor de reformas radicais.

A opinião da The Economist segue a linha do Financial Times, jornal de finanças britânico que em 1º de novembro publicou um duro editorial afirmando que os erros do presidente brasileiro "vão muito além da pandemia".

CONTINUE LENDO SOBRE