Governo

Guedes sobre troca no comando da Petrobras: "Não é problema meu"

"O que eu posso dizer? Desejo boa sorte ao presidente da Petrobras. Estou mais preocupado com a guerra, como vamos atenuar os impactos de preços", completou o ministro da Economia

Correio Braziliense
postado em 29/03/2022 23:52
 (crédito: Edu Andrade/Ascom/ME)
(crédito: Edu Andrade/Ascom/ME)

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou, nesta terça-feira (29/03), que a troca no comando da Petrobras "não é problema dele". A declaração ocorreu durante entrevista em Paris ao jornal Folha de S.Paulo. O novo indicado ao cargo é Adriano Pires, atual diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura, ex-assessor na Agência Nacional de Petróleo (ANP), onde atuou como superintendente de Importação e Exportação de petróleo, seus Derivados e Gás Natural e superintendente de Abastecimento.  

"Não é problema meu", respondeu, completando à publicação que "o novo presidente da Petrobras é menos importante que a sua privatização".

"Quando eu penso em Petrobras, eu penso que a gente deveria privatizar a Petrobras, mas eu não tenho votos, sou só um ministro das Finanças. Eu não tenho nada a comentar sobre a Petrobras", disse Guedes.

Ao ser novamente questionado sobre a mudança,  o ministro rebateu: "O que eu posso dizer? Desejo boa sorte ao presidente da Petrobras. Estou mais preocupado com a guerra, como vamos atenuar os impactos de preços, reduzir os impostos é o primeiro passo, pensar em reforçar ajudas para os mais frágeis, se os preços continuarem subindo, deve ser o segundo passo."

Por fim, voltou a defender que o subsídio para a gasolina não é a maneira mais adequada de resolver o problema da alta dos preços dos combustíveis.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE