Conjuntura

Educação, alimentação e bebidas puxam inflação no Distrito Federal

Artigos de residência e vestuário também estão na lista de itens que mais pesaram na despesa do consumidor em Brasília, de acordo com dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)

Michelle Portela
postado em 08/04/2022 14:33 / atualizado em 08/04/2022 16:21
 (crédito: Stefani Reynolds/AFP)
(crédito: Stefani Reynolds/AFP)

Educação, alimentação e bebidas, artigos de residência e transportes foram os itens que mais pesaram na despesa do consumidor no Distrito Federal, de acordo com dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), divulgados nesta sexta-feira (8/4) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  

O IPCA nacional, considerado o indicador da inflação oficial do país, acelerou para 1,62% em março, após alta de 1,01% em fevereiro, de acordo com o IBGE. Com isso, a inflação chega a 11,30% no acumulado e é a maior em 28 anos no histórico do mês.

No DF, despesas com educação ultrapassam 5,70% no acumulado da inflação registrada apenas em 2022, embora março tenha registrado pequena retração de -0,03%. Alimentação e bebidas registram aumento de 4,95% e artigos de residência, 4,04%. Transportes aparecem em seguida, com 2,80%. 

 

 

ipca
ipca (foto: Reprodução)

 

 

INPC

Já o INPC, que mede a inflação percebida por famílias com renda entre um e cinco salários mínimos mensais em todo o país, foi de 1,71% em março, após alta de 1,00% em fevereiro. Os dados também foram divulgados pelo IBGE nesta sexta-feira.

Brasília também registrou maior impacto na inflação para pessoas com menor poder aquisitivo. Educação teve aumento de 5,51% no acumulado do ano, enquanto o item alimentação e bebidas registrou 4,62%. Artigos de residência aumentaram 4,10%; vestuário, 3,52%, e transportes, 3,22%.  


INPC                                Variação mensal (%)           Variação no acumulado do ano (%)

Alimentação e bebidas                  2,07                                               4,62
Habitação                                    - 0,06                                               1,52
Artigos de residência                    0,18                                               4,10
Vestuário                                     1,78                                                3,52
Transportes                                  3,28                                               3,22
Saúde e cuidados pessoais            1,08                                                2,74
Despesas pessoais                        0,64                                               2,34
Educação                                  - 0,07                                                5,51 
Comunicação                                0,13                                                1,26

 

 

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE