COMBUSTÍVEIS

Privatização da Petrobras será prioridade do novo ministro de Minas e Energia

Em coletiva no MME, Adolfo Sachsida anunciou que o primeiro ato como novo ministro será solicitar o início de estudos para privatizar a Petrobras e o Pré-Sal

Michelle Portela
postado em 11/05/2022 20:03 / atualizado em 11/05/2022 21:21
 (crédito: José Dias/PR/reprodução - 27/4/20)
(crédito: José Dias/PR/reprodução - 27/4/20)

O novo ministro de Minas e Energia, Adolfo Sashsida, elencou a desestatização da Petrobras e do Pré-Sal como prioridades da pasta. Na primeira coletiva de imprensa após ser nomeado para o cargo, na noite desta quarta-feira (11/5), ele declarou que o tema estará incluso no primeiro ato que tomará à frente da pasta.

"Meu primeiro ato como ministro de Minas e Energia será solicitar ao ministro Paulo Guedes, o presidente do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos), que leve ao conselho a inclusão do PPSA (Pré-Sal Petróleo) no PND (Programa Nacional de Desestatização)", disse.

"Ainda como parte do primeiro ato como ministro, solicito também o início dos estudos tendentes à proposição das alterações legislativas necessárias à desestatização da Petrobras", completou.

Alem da Petrobras, o ministro ainda solicitou a Guedes para iniciar estudos para a privatização da Pre-Sal Petroleo, responsável por gerir contratos da União com o pré-sal.

Sashsida foi nomeado após mais um reajuste nos combustíveis que desagradou o presidente Jair Bolsonaro (PL). A exoneração do antecessor no cargo, Bento Albuquerque, foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta. Até então, Sachsida atuava como assessor especial de assuntos estratégicos do ministro da Economia, Paulo Guedes. 

Com doutorado em Economia pela Universidade de Brasília (UnB) e pós-doutorado pela Universidade do Alabama, nos Estados Unidos, Sachsida lecionou na Universidade do Texas. É também advogado, com estudos na área de Direito Tributário, e técnico de Planejamento e Pesquisa da Carreira Pública pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Tem experiência em Macroeconomia e é autor de publicações sobre política econômica, monetária e fiscal, avaliação de políticas públicas e tributação.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE