FUNCIONALISMO

Cerca de 30% dos servidores não participaram de greve do BC, diz sindicato

Segundo o Sinal, o movimento grevista de 24 horas foi impulsionado pela crescente insatisfação dos servidores devido à falta de interlocução produtiva com as autoridades do governo

De acordo com o Sinal, as obstruções incluem o cancelamento de dezenas de reuniões, o represamento de centenas de processos e atrasos na divulgação de informações ao mercado financeiro -  (crédito:  Rafa Neddermeyer/Agencia Brasil)
De acordo com o Sinal, as obstruções incluem o cancelamento de dezenas de reuniões, o represamento de centenas de processos e atrasos na divulgação de informações ao mercado financeiro - (crédito: Rafa Neddermeyer/Agencia Brasil)
postado em 11/01/2024 19:40

A paralisação de 24 horas do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal) realizada nesta quinta-feira (11/1) teve uma adesão significativa. Segundo a entidade, menos de 30% do quadro funcional compareceu ao trabalho. De acordo com o Sinal, as obstruções incluem o cancelamento de dezenas de reuniões, o represamento de centenas de processos e atrasos na divulgação de informações ao mercado financeiro. As implicações operacionais dessas ações ainda estão sendo levantadas.

“A entidade sindical permanece vigilante em relação aos desdobramentos dessas negociações e continuará a informar a imprensa e a comunidade sobre os desenvolvimentos subsequentes”, disse o Sinal nota.

A entidade afirmou, ainda, que os representantes da categoria foram informados sobre a marcação oficial de uma reunião da Mesa Específica de Negociação do Banco Central com o Governo, agendada para 8 de fevereiro de 2024. Nesta reunião, há a garantia de apresentação de uma proposta concreta de reajuste salarial.

O movimento grevista foi impulsionado pela crescente insatisfação dos servidores devido à falta de interlocução produtiva com as autoridades do governo. No entanto, parece ter alcançado resultados concretos.

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
-->