Obituário

Morre Pampa, jogador de vôlei campeão olímpico em Barcelona-1992

Um dos heróis da conquista da primeira medalha de ouro do Brasil nos Jogos Olímpicos, o ex-jogador lutava contra um câncer no sistema linfático

Pampa era reserva do Brasil na conquista da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Barcelona-1992 -  (crédito: Foto: Reprodução/Instagram)
Pampa era reserva do Brasil na conquista da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Barcelona-1992 - (crédito: Foto: Reprodução/Instagram)

A 49 dias dos Jogos Olímpicos de Paris-2024, o esporte brasileiro despertou nesta sexta-feira com a notícia da perda de um dos heróis do país. Medalhista de ouro em Barcelona-1992 com a histórica Seleção masculina de vôlei comandada por José Roberto Guimarães no triunfo por 3 sets 0 contra a Holanda na primeira conquista dourada do país na modalidade, o pernambucano André Felippe Falbo Ferreira, o Pampa, morreu aos 59 anos.

O jogador fazia tratamento contra um câncer no sistema linfático e teve reação à quimioterapia. O atleta estava internado na UTI da Beneficência Portuguesa, em São Paulo. Além do título inédito em Barcelona-1992, Pampa participou da campanha do Brasil na edição dos Jogos Olímpicos de 1988, em Seul, na Coreia do Sul.

Aposentado, dedicou-se à política e teve cargos na administração pública. No voleibol de clubes, Pampa vestiu as camisas do Palmeiras e do Suzano no Brasil, teve passagens por Napoli e Lazio na liga da Itália e passou pelo Nec/Osaka no Japão. Ele era chamado de Pampa devido à força na cortada. A referência era a um cavalo pampa.

Nos Jogos de Barcelona-1992, Pampa era um importante reserva do inesquecível sexteto de Zé Roberto formado por Tande, Geovane, Marcelo Negrão, Maurício, Carlão e Paulão.

O presidente da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) Radamés Lattari se manifestou sobre a passagem do campeão olímpico: “Pampa foi um jogador de extremo talento e fez parte da geração que levou o vôlei brasileiro pela primeira vez ao alto do pódio olímpico. Será para sempre referência. É um dia muito triste para todo o voleibol brasileiro. A CBV se solidariza com a família e os amigos deste grande jogador, que escreveu seu nome para sempre na história do esporte mundial”, disse o dirigente em nota.

Tags

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

postado em 07/06/2024 11:56
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação