Fies e Prouni

60% dos alunos da rede particular são beneficiários de programas governamentais

Segundo dados divulgados pelo Inep, eles rebem bolsas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) ou do Programa Universidade para Todos (ProUni)

Ana Lídia Araújo*
postado em 20/10/2020 14:29
Segundo Inep, a maioria dos estudantes avaliados no Enade 2019 são da rede particular -  (crédito: Shubham Sharam / Unsplash)
Segundo Inep, a maioria dos estudantes avaliados no Enade 2019 são da rede particular - (crédito: Shubham Sharam / Unsplash)

Apesar de os cursos de instituições públicas apresentarem os melhores desempenhos, 76% dos 389.843 estudantes avaliados no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) 2019 são alunos da rede particular. Desse total, 60% são beneficiados por subsídios ou financiamentos públicos, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e o Programa Universidade para Todos (ProUni).

Os dados são do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), divulgados na manhã desta terça-feira (20/10). O levantamento mostra que, das 1.225 instituições que participaram do exame, a grande maioria, 1.039, são da rede particular. Por outro lado, apenas 186 são universidades federais, estaduais e municipais públicas .

Ao todo, foram 8.368 cursos avaliados, sendo 6.360 deles são ofertados por estabelecimentos particulares, enquanto 2.008 são da rede pública.No que diz respeito ao perfil dos estudantes formados, 329.571 deles têm entre 18 e 33 ano. Do total, 55% são mulheres e 45%, homens. 

Ensino presencial predomina

Segundo os dados, nas áreas avaliadas em 2019, a maioria dos estudantes que concluíram a graduação estudaram presencialmente. São 371.692 participantes, contra 18.121 que cursaram o ensino superior a distância (EaD). O ensino presencial apresentou os melhores resultados.

Confira os resultados

O Inep disponibilizou, na íntegra, materiais completos com os resultados do levantamento. Podem ser consultados os Relatórios Síntese de Área e os Relatórios de Curso e de Instituição de Educação Superior. As planilhas do Conceito Enade e do IDD 2019 também estão disponíveis, com informações de cada curso avaliado. Entre os dados estão: número de concluintes inscritos, número de concluintes participantes, nota bruta em formação geral, nota padronizada em formação geral, nota bruta no componente específico, nota padronizada no componente específico, Conceito Enade (contínuo), Conceito Enade (faixa), IDD (contínuo) e IDD (faixa). Já o Boletim do Estudante está disponível no Sistema Enade, com acesso restrito ao participante. Acesse: 


O que é o Enade e o que ele mede

O Enade é um dos processos avaliativos que integram o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) e busca aferir o desempenho dos estudantes em relação a conhecimentos, competências e habilidades desenvolvidas ao longo do curso. Cada área é avaliada a cada três anos.

Em 2019, fizeram a prova os alunos que concluíam o bacharelado em engenharia; arquitetura e urbanismo; ciências agrárias; ciências da saúde e áreas afins, além daqueles de cursos superiores de tecnologia das áreas de ambiente e sáude; produção alimentícia; recursos naturais; militar e segurança. Essas áreas voltarão a ser avaliadas em 2022.

A prova do Enade é composta de 40 questões, sendo 10 de formação geral (que aferem aspectos da formação profissional) e 30 de componente específico (com perguntas específicas sobre o curso no qual o aluno está se formando). Esse teste permite que o MEC produza dois indicadores de qualidade: o conceito Enade e o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Esperado e Observado (IDD).

O conceito Enade é calculado a partir do desempenho dos alunos na prova. Já o IDD leva em conta também o desempenho do aluno no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), para medir o valor agregado pelo curso ao desenvolvimento dos estudantes concluintes.

Cursos avaliados no Enade 2019:

Bacharelado

  • Agronomia
  • Arquitetura e urbanismo
  • Biomedicina
  • Educação física
  • Enfermagem
  • Engenharia ambiental
  • Engenharia civil
  • Engenharia de alimentos
  • Engenharia de computação
  • Engenharia de controle e automação
  • Engenharia de produção
  • Engenharia elétrica
  • Engenharia florestal
  • Engenharia mecânica
  • Engenharia química
  • Farmácia
  • Fisioterapia
  • Fonoaudiologia
  • Medicina
  • Medicina veterinária

Superiores de tecnologia

  • Tecnologia em agronegócio
  • Tecnologia em estética e cosmética
  • Tecnologia em gestão ambiental
  • Tecnologia em gestão hospitalar
  • Tecnologia em radiologia
  • Tecnologia em segurança do trabalho

 


* Estagiária sob supervisão de Ana Sá

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação