Eua

Trump ficará hospitalizado nos próximos dias por "medida de precaução"

Infectado com o coronavírus, presidente é hospitalizado como precaução, após receber coquetel de anticorpos. Casa Branca nega troca de comando e reformula corrida eleitoral. Joe Biden ironiza e pede aos americanos que "não se façam de durões" e usem máscara

Rodrigo Craveiro
postado em 03/10/2020 07:00 / atualizado em 03/10/2020 08:00
 (crédito: Brendan Smialowski/AFP)
(crédito: Brendan Smialowski/AFP)

Durante 254 dias, ele emitiu declarações polêmicas e minimizou a ameaça representada pelo coronavírus. Chegou a recomendar a ingestão de desinfetante, defendeu a hidroxicloroquina como prevenção e criticou o uso de máscaras. Às 18h16 (19h16 em Brasília), horas depois de anunciar que testou positivo para a covid-19, o presidente norte-americano, Donald Trump, 74 anos, saiu caminhando da Casa Branca e acenou para os jornalistas, antes de embarcar no helicóptero Marine One rumo ao Centro Médico Militar Nacional Walter Reed, em Bethesda (Maryland). O republicano ficará hospitalizado pelos próximos dias “por medida de precaução”. A Casa Branca garantiu que ele “segue no comando”. Duas autoridades relataram ao jornal The Washington Post que Trump apresentava febre baixa desde as primeiras horas do dia, além de tosse e congestão nasal.

Minutos antes da hospitalização, o republicano gravou um vídeo na Casa Branca. “Eu quero agradecer a todos pelo fabuloso apoio. Irei ao hospital Water Reed. Acho que estou indo muito bem. Mas vamos garantir que tudo dê certo. A primeira-dama está muito bem. Então, muito obrigado, eu nunca me esquecerei (do apoio)”, declarou.

Sean Conley, médico da Casa Branca, também afirmou que o presidente sofre de “fadiga” e recebeu um tratamento experimental a base de “coquetel de anticorpos”. “Após a confirmação do diagnóstico PCR do presidente, como medida de precaução, ele recebeu uma dose única de 8g do coquetel de anticrorpos policlonais Regeneron”, disse. Ele também está tomando zinco, vitamina D, famotidina, melatonina e um comprimido diário de aspirina. A revelação do diagnóstico foi feita pelo próprio Trump, em seu perfil no Twitter, à 1h54 de ontem: “Esta noite a primeira-dama e eu testamos positivo para a covid-19. Nós começaremos a nossa quarentena e o processo de recuperação imediatamente. Vamos passar por isso juntos!”.

A 32 dias das eleições, a doença de Trump lança incerteza sobre o impacto na reta final da corrida eleitoral e nas urnas. Mark Meadows, chefe de gabinete, anunciou que os próximos eventos da campanha serão readaptados ao formato virtual ou suspensos. “Todos os eventos anunciados anteriormente que envolvem a participação do presidente estão em processo de alteração para eventos virtuais ou serão temporariamente adiados”, reforçou Bill Stepien, gerente da campanha do Partido Republicano. “O povo americano pode ter certeza de que temos um presidente que não apenas está no cargo, mas continuará no cargo. Estou otimista de que ele terá uma recuperação muito rápida”, disse.

O fato de Trump ter sobrepeso e hipertensão coloca-o no grupo de risco. O sinal de alerta na Casa Branca tinha sido aceso depois que Hope Hicks, assessora de Trump, confirmou que está com covid-19. A ex-diretora de comunicação viajou com o presidente a bordo do Air Force One.

Democrata

Joe Biden, candidato do Partido Democrata à Presidência dos Estados Unidos, solidarizou-se com o adversário, ordenou a retirada de todos os anúncios negativos e fez um apelo aos americanos para que “não se façam de durões”. “Sejam patriotas. Não se trata de se fazer de durão. Tratem de fazer a sua parte. Usar máscara protege não só você, mas aqueles ao seu redor”, declarou, durante evento em Grand Rapids, no Michigan, um estado-chave para chegar à Casa Branca. No início da noite, Biden advertiu que “este não pode ser um momento partidário”. “Este deve ser um momento americano. Nós temos de vir juntos, como uma nação”, aconselhou. O democrata tinha divulgado, mais cedo, que ele e a mulher não foram infectados pelo coronavírus. “Estou feliz em relatar que Jill e eu testamos negativo para covid. Obrigado a todos por suas mensagens de preocupação. Eu espero que isso sirva como um lembrete: usem máscara, mantenham o distanciamento social e lavem suas mãos.”

O ex-presidente Barack Obama admitiu que democratas e republicanos “estão no meio de uma grande luta”. “Levamos isso muito a sério. Também queremos estender nossos melhores votos a Trump e Melania”, disse. “Acho importante que todos nós nos lembremos de que, mesmo quando estamos no meio de grandes batalhas políticas com questões que têm muito em jogo, somos todos americanos e seres humanos”, acrescentou. O ditador norte-coreano, Kim Jong-un, desejou a Trump que se recupere o “quanto antes”. O presidente Jair Bolsonaro também externou rápida recuperação ao colega norte-americano e a Melania. “Com fé em Deus, logo estarão recuperados e o trabalho na condução de seu país e sua campanha de reeleição não serão prejudicados. Vocês vencerão e sairão mais fortes, para o bem dos EUA e do mundo”, escreveu no Facebook.

Em entrevista ao Correio, Charles Stewart III, professor de ciência política do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), admitiu que “era difícil imaginar que o aspecto pessoal da campanha prosseguiria, pelo menos nas próximas duas semanas, e provavelmente, depois”. “Temos de assumir que os próximos debates não serão realizados. É muito cedo para dizer o que mais mudará na campanha”, disse. Ele explicou que a Casa Branca é conhecida por esconder a real situação médica de um presidente. “Temos de ser céticos e esperar.” Por sua vez, Allan Lichtman, historiador político da American University, lembrou que o Conselho de Segurança Nacional recomendou o uso de máscaras, mas a Casa Branca ignorou-o, por elas não serem de “boa aparência”. “Ao colocar a imagem acima da substância, Trump colocou em risco a própria saúde e as vidas de milhões de americanos”, afirmou ao Correio.

Frases de Trump em relação a covid-19

22 de janeiro
“(A pandemia) está totalmente sob controle. Foi uma pessoa que chegou da China. Vai ficar tudo bem”

10 de fevereiro
“Até abril, ou durante o mês de abril, o calor em geral mata esse tipo de vírus”

26 de fevereiro
“Isso é um gripe. É como se fosse uma gripe”

27 de fevereiro
“Vai desaparecer. Um dia, como um milagre, (o vírus) vai desaparecer”

11 de março
“O vírus não terá chance contra nós. Nenhuma nação está mais preparada ou mais resiliente do que os Estados Unidos”

23 de abril
“Vejo que o desinfetante eliminar (o vírus) em um minuto, e há uma maneira de fazermos algo assim, por meio de uma injeção ou quase uma limpeza?”

18 de maio
“Tomo há uma semana e meia... Escuto muitas coisas extraordinariamente positivas (sobre a hidroxicloroquina)”

22 de julho
“Peço a todos que usem uma máscara quando o distanciamento físico não for possível”

28 de julho
“Acontece que acredito (na hidroxicloroquina). (…) Acontece que acho que funciona nos estágios iniciais”

9 de setembro
“Sempre quis minimizar a importância (do vírus)”
Em entrevista para o livro do jornalista Bob Woodward

22 de setembro
“Temos que responsabilizar a nação que gerou essa praga no mundo todo, a China”

29 de setembro
Não uso máscaras como ele (Biden). Toda vez que você o vê, ele está com uma máscara. Ele poderia estar falando a 200 pés de distância (cerca de 60 metros) e ele aparece com a maior máscara que eu já vi”

2 de outubro
“Esta noite a primeira-dama e eu testamos positivo para a covid-19. Nós começaremos a
nossa quarentena e o processo de recuperação imediatamente”

 

  • Donald Trump é saudado por fuzileiro americano ao desembarcar do helicóptero Marine One, no Centro Médico Militar Walter Reed, em Maryland
    Donald Trump é saudado por fuzileiro americano ao desembarcar do helicóptero Marine One, no Centro Médico Militar Walter Reed, em Maryland Foto: Brendan Smialowski/AFP
  • O democrata Joe Biden, em comício no estado de Michigan: solidariedade
    O democrata Joe Biden, em comício no estado de Michigan: solidariedade Foto: Chip Somodevilla/AFP
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação