DISPUTA PELA CASA BRANCA

"Os números nos contam uma vitória convincente", diz Biden em pronunciamento

Em um discurso na cidade de Wilmington, Biden lembrou o recorde de votos populares que recebeu, não citou diretamente Trump e assinalou que começou a trabalhar para melhorar temas "importantes ao americanos"

Ronayre Nunes
postado em 07/11/2020 01:08 / atualizado em 07/11/2020 01:24
 (crédito: Drew Angerer / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP)
(crédito: Drew Angerer / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP)

Após o polêmico discurso de Donald Trump na Casa Branca na quinta-feira (5/11), foi a vez de Joe Biden ir a público na madrugada deste sábado (7/11) e comentar sobre a acirrada contagem de votos nas eleições 2020 nos Estados Unidos — que chega à quarta noite seguida de apuração. "Os números nos contam um vitória convincente", disse o  candidato, durante discurso em Wilmington, no estado do Delaware.

Em um discurso positivo e olhando para o futuro, Biden lembrou o recorde de votos populares que recebeu, não citou diretamente Trump é já assinalou que começou a trabalhar para melhorar temas "importantes ao americanos", como covid-19, meio ambiente, problemas raciais e emprego. Biden citou até um plano econômico para gerar mais trabalhos nos Estados Unidos.

Em relação à espera pela apuração dos votos, Biden pediu calma aos apoiadores: "Nós temos de permanecer calmos e pacientes e deixar o sistema trabalhar ao contar todos os votos". O democrata ainda decretou: "A democracia funciona".

No espectro da possível vitória, Biden ainda pontuou que trabalhará para todos, independentemente da divisão do país. "O propósito da nossa política é resolver problemas, garantir justiça e melhorar a vida das pessoas. Nós somos oponentes, mas não inimigos. Nós não vamos concordar em tudo, mas temos de colocar posições politicas de lado. Meu propósito é representar toda a nação. Representar quem não votou em mim, assim como quem votou para mim".

Apuração

Biden lidera as eleições com 254 delegados, enquanto Trump tem 214. Além disso, o democrata está na frente em quatro dos cincos estados decisivos para a eleição.

Porém, Trump já deixou claro que não aceitará o resultado da eleição e que irá judicializar a disputa. Para Trump vencer, ele precisa ganhar na Carolina do Norte e virar o resultado na Geórgia, Nevada e Pensilvânia.

 Mas tudo indica que a batalha não terminará tão cedo. Nesta sexta, o governo da Geórgia anunciou que vai recontar os votos do estado para evitar fraudes. A diferença entre Biden e Trump é de apenas 1.585 votos. E o partido republicano entrou com um pedido na Suprema Corte para suspender a contagem dos votos na Pensilvânia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação