Repressão

Homem é condenado à prisão na Argélia por publicar memes contra o governo

O ativista Walid Kechida está em prisão preventiva há mais de oito meses por postar memes nas redes sociais, relacionados com as autoridades e com a religião

Agência France-Presse
postado em 04/01/2021 08:54
 (crédito: Maurenilson Freire/CB/D.A Press; )
(crédito: Maurenilson Freire/CB/D.A Press; )

Um jovem argelino partidário do movimento Hirak de protesto contra o governo foi condenado a três anos de prisão, nesta segunda-feira (4/01), por postar memes que zombavam do presidente Abdelmadjid Tebboune e da religião - informaram uma ONG e um advogado.

"Walid Kechida foi infelizmente condenado a três anos de prisão com multa. É grave, porque esperávamos sua libertação hoje, ou mesmo que o inocentassem", disse à AFP Kaci Tansaout, coordenador do Comitê Nacional para a Libertação de Detidos (CNLD), uma associação que ajuda os presos de consciência na Argélia.

"Agora devemos nos mobilizar todos juntos com os advogados no processo de apelação", acrescentou Tansaout.

A sentença foi confirmada por um dos advogados, Moumen Chadi.

A Promotoria de Setif (Nordeste) havia pedido cinco anos de prisão contra Kechida, de 25 anos, acusado de "ofender o presidente" e "os preceitos do Islã", assim como de "insultar um órgão constituído".

Conhecido pelos jovens de Setif, o ativista está em prisão preventiva há mais de oito meses por postar memes nas redes sociais, relacionados com as autoridades e com a religião.

Muitos opositores e ativistas de Hirak foram presos, julgados e condenados na Argélia, em um clima de repressão contra a oposição, mídia independente e blogueiros.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE