Pandemia

Austríacos voltam a se manifestar contra as restrições anticovid

O vírus continua se propagando no país de 8,9 milhões de habitantes, que neste sábado registrou 1.400 novos casos

Agência France Presse
postado em 13/02/2021 15:20
 (crédito: HERBERT PFARRHOFER / APA / AFP)
(crédito: HERBERT PFARRHOFER / APA / AFP)

Mais de mil pessoas se manifestaram neste sábado (13) em Viena, apesar de as manifestações estarem proibidas, contra as medidas do governo para frear a pandemia de coronavírus.

"Perdi meu trabalho, sou enfermeira e não quero mais usar esta máscara de merda!", declarou Sigrid em frente à igreja de São Carlos, no centro da capital austríaca.

Houve seis manifestações semelhantes contra as autoridades, mas todas foram proibidas, já que nas anteriores as medidas de segurança não foram respeitadas.

Em 16 de janeiro, 10.000 pessoas foram às ruas e outras tantas fizeram o mesmo duas semanas depois, mesmo com a proibição das marchas.

O governo austríaco decretou um confinamento, o terceiro, depois do Natal e causou uma grande indignação entre a população.

Ainda assim, o vírus continua se propagando no país de 8,9 milhões de habitantes, que neste sábado registrou 1.400 novos casos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE