Imigração

Kamala Harris visitará a fronteira EUA-México nesta sexta-feira

Trump comenta ação da vice-presidente, que busca abordar as raízes da migração ilegal e "trabalha em coordenação para controlar a situação", segundo porta-voz da Casa Branca

Agência France-Presse
postado em 23/06/2021 17:47
 (crédito: JIM WATSON / AFP)
(crédito: JIM WATSON / AFP)

A vice-presidente dos Estados Unidos e responsável pela política de enfrentamento da imigração ilegal no país, Kamala Harris, visitará a fronteira com o México na sexta-feira.

Centenas de milhares de migrantes, muitos deles fugindo da pobreza e da violência na América Central, tentaram cruzar a fronteira para os Estados Unidos nos últimos meses.

Os republicanos afirmam que esta crise migratória é resultado das políticas mais humanas do presidente democrata Joe Biden, após a dura postura do governo de seu antecessor, Donald Trump.

A assessora principal de Harris, Symone Sanders, disse nesta quarta-feira (23) que a vice-presidente visitará a cidade fronteiriça de El Paso, no Texas, junto com o secretário de Segurança Interna, Alejandro Mayorkas.

Biden encarregou Harris no início deste ano de abordar as causas profundas que levam milhares de residentes de El Salvador, Guatemala e Honduras a emigrar.

A vice-presidente viajou para a Guatemala e o México no início de junho para discutir o assunto, mas foi criticada por comentários nos quais parecia minimizar a crise na fronteira.

Ela também foi questionada por ter parado na fronteira para ver em primeira mão a situação durante sua turnê internacional.

A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, disse que Harris busca abordar as raízes da migração ilegal e "trabalha em coordenação para controlar a situação".

"Esta viagem à fronteira na sexta-feira fará parte desse esforço", disse Psaki.

A Casa Branca não entrou em detalhes sobre a agenda de Harris na fronteira.

A viagem de Harris ocorrerá alguns dias antes de o ex-presidente Trump visitar a fronteira em 30 de junho, em uma tentativa de contrapor sua política rígida em relação à migração e a abordagem mais humana de seu sucessor.

"Depois de meses ignorando a crise na fronteira sul, é ótimo que façamos Kamala Harris finalmente ir e ver a tremenda destruição e morte que eles criaram, um resultado direto de Biden ter acabado com minhas duras, mas justas, políticas de fronteira", disse o ex-presidente em nota.

© Agence France-Presse

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE