Chefe da diplomacia

Chefe da diplomacia europeia inicia no Peru visita à América Latina

O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, reuniu-sem em Lima, com o chanceler peruano, Oscar Maúrta

Agence France-Presse
postado em 01/11/2021 18:37
 (crédito: PASCAL ROSSIGNOL)
(crédito: PASCAL ROSSIGNOL)

O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, reuniu-se nesta segunda-feira (1), em Lima, com o chanceler peruano, Oscar Maúrta, no início de uma visita à América Latina que também o levará ao Brasil.


"O Alto Representante da União Europeia @JosepBorrellF iniciou sua visita oficial ao Peru, sendo recebido pelo Chanceler Oscar Maúrtua no Palácio de Torre Tagle", tuitou a chancelaria peruana.


A visita de dois dias de Borrell ao Peru busca fortalecer os laços políticos, econômicos e de cooperação, segundo um comunicado do seu gabinete.


"Trocamos visões sobre relações bilaterais, comércio e economia, mudanças climáticas, pandemia e agenda social. Queremos consolidar e aprofundar as relações UE-Peru", tuitou Borrell após o fim de sua reunião de duas horas na chancelaria.


Borrell se reunirá e almoçará nesta terça-feira com o presidente Pedro Castillo no palácio do governo, segundo a agenda da UE.


O líder da União Europeia (UE) se reunirá, ainda, com a presidente do Congresso, Maria del Carmen Alva, e representantes da sociedade civil.


O Peru mantém com a UE o Acordo Comercial Multipartes e o Acordo sobre Isenção de Visto Schengen, que permite aos peruanos ingressar sem visto em 30 países da Europa por 90 dias.


Em sua primeira visita à América Latina desde que assumiu a política externa da UE, em 2019, Borrell seguirá na quarta-feira para o Brasil.


Primeiro, vai se reunir com representantes do setor privado em São Paulo e na quinta-feira vai se encontrar em Brasília com o chanceler Carlos Alberto Franco França, com o ministro da Defesa, Braga Netto e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, segundo comunicado de seu gabinete.


Também visitará projetos financiados pela UE que apoiam o empoderamento das mulheres, assim como o centro de boas-vindas da Acnur para refugiados venezuelanos em Brasília.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE