Iraque

Seca faz ressurgir uma cidade que estava submersa no Iraque

Vestígios do vilarejo de Guiri Qasrouka, no Curdistão iraquiano, que foi submerso pela água de uma barragem há 36 anos

Agence France-Presse
postado em 05/11/2021 17:46
 (crédito:  AFP)
(crédito: AFP)

Vestígios do vilarejo de Guiri Qasrouka, no Curdistão iraquiano, que foi submerso pela água de uma barragem há 36 anos, reapareceram repentinamente devido à queda do nível da mesma, causada pela seca.


A barragem, localizada dois quilômetros ao norte da cidade de Dohuk, foi construída a partir de 1985 e obrigou os residentes de Guiri Qasruka a deixar a cidade. Desde então, esteve debaixo d'água, usada para irrigar as terras agrícolas da região.


Mas, "por conta da seca", o nível da água reduziu sete metros em setembro, em relação ao mesmo período do ano passado, fazendo reaparecer os restos da cidade, explica Farhad Taher, responsável pela barragem.


“Toda a água da barragem vem da chuva, que está muito escassa este ano”, disse. "Três vezes no passado, em 1992, 1999 e 2009, os vestígios de Guiri Qasruka reapareceram quando o nível da água caiu drasticamente.


“Esse fenômeno certamente está relacionado às mudanças climáticas”, acrescentou Taher.


O Iraque é um dos países mais vulneráveis às mudanças climáticas. E o norte do país - da região autônoma do Curdistão à planície de Nínive - sofre uma seca que atinge duramente os habitantes e o setor agrícola.


Agora, os restos de Guiri Qasruka podem ser visitados em terra firme, incluindo uma casa cujas paredes de pedra ainda estão de pé.


Antes de ser submersa, a vila abrigou cerca de 50 famílias curdas da tribo Doski desde os anos 1970.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE