Estados Unidos

Mãe escondeu corpo de bebê na parede de casa: "Sem dinheiro para funeral"

Família era monitorada pelas autoridades desde que o bebe nasceu, devido a exames apontarem a presença de THC, o principal componente ativo da maconha, em seu sistema nervoso

Correio Braziliense
postado em 08/11/2021 19:58
Kylie Wilt e Alan Hollis -  (crédito: Reprodução)
Kylie Wilt e Alan Hollis - (crédito: Reprodução)

Na Pensilvânia, nos Estados Unidos, Kylie Wilt, de 25 anos, foi presa após confessar à polícia que escondeu o corpo do filho, de um ano, na parede de casa. De acordo com ela, o bebê teria falecido em fevereiro de 2021.

Segundo o Departamento de Serviços Infantis e Juvenis do Estado, agentes foram até a casa da família para perguntar sobre o bebê na última quinta-feira (4/11). A princípio, a mãe mentiu e afirmou que o filho estava na Carolina do Norte sendo vigiado por outra pessoa. Por fim, ela admitiu que a criança morreu na antiga casa do casal.

Após a morte da criança, Kylie e o namorado, Alan Hollis, e os outros três filhos se mudaram para uma casa a três quarteirões de distância da antiga e levaram o corpo do bebê em uma caixa. Na casa nova, ela e o namorado fizeram um buraco na parede, colocaram a caixa, cobriram com gesso e passaram uma mão de tinta.

Para a polícia, ela disse que escondeu o bebê dentro de uma das paredes da nova casa, porque não tinha dinheiro suficiente para um funeral.

A mãe contou que o menino morreu em fevereiro de síndrome da morte súbita infantil. De acordo com o jornal The New York Post, a família era monitorada pela polícia e pelo serviço social desde que o bebe nasceu, devido a exames apontarem a presença de THC, o principal componente ativo da maconha, em seu sistema nervoso.

A causa da morte do bebê ainda está sob investigação. Kylie e Alan foram presos e enfrentam acusações por ocultar a morte de uma criança, ocultação de cadáver, obstrução da Justiça, fraude da previdência e adulteração de provas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE