Estados Unidos

Telefonemas falsos imitam voz de Biden e incitam eleitores a não votar

O aparente objetivo é tentar evitar que os simpatizantes de Joe Biden votem nas primárias democratas de New Hampshire

O presidente dos EUA, Joe Biden       -  (crédito: SAUL LOEB / AFP)
O presidente dos EUA, Joe Biden - (crédito: SAUL LOEB / AFP)
postado em 24/01/2024 14:25

As autoridades de New Hampshire anunciaram, nesta segunda-feira (22), que estão investigando telefonemas falsos que imitam a voz de Joe Biden e "incitam os eleitores a não votar" durante as primárias previstas para terça-feira neste estado do nordeste dos Estados Unidos. 

Em um comunicado, o gabinete do procurador-geral de New Hampshire assegurou ter recebido denúncias sobre essas chamadas realizadas aos eleitores no domingo para lhes dizer: "seu voto fará diferença em novembro, não na terça". 

"Embora a voz no telefonema automático soe como a do presidente Biden, a mensagem parece ter sido produzida artificialmente, baseando-se em informação preliminar", disse o comunicado. 

O aparente objetivo é tentar evitar que os simpatizantes de Joe Biden votem nas primárias democratas de New Hampshire. 

A procuradoria-geral menciona possíveis "tentativas ilegais de alterar" o voto no estado e reitera que "votar nas primárias presidenciais de New Hampshire não impede de votar nas eleições presidenciais de novembro". 

Joe Biden deve, salvo alguma surpresa, ser nomeado como candidato presidencial do Partido Democrata. 

Mas ele tem dois concorrentes, o congressista democrata Dean Phillips e a escritora de livros de autoajuda Marianne Williamson. 

Devido a uma divergência com o Partido Democrata sobre o calendário eleitoral, o nome de Joe Biden não irá aparecer nas cédulas de terça-feira. 

Mas os eleitores poderão escrever seu nome no formulário correspondente para poder optar pelo octogenário. 

A diretora da equipe de campanha de Joe Biden, Julie Chávez Rodríguez, denunciou os telefonemas falsos e afirmou que não aceita "a divulgação de desinformação para amordaçar o voto e minar deliberadamente eleições livres e justas". 

Após a vitória de Donald Trump em Iowa, os eleitores republicanos também votarão em New Hampshire na terça-feira. 

O ex-presidente republicano é o grande favorito para a indicação de seu partido, sobretudo depois que Ron DeSantis abandonou a corrida no domingo. 

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

-->