DEMOCRACIA

Ex-presidente uruguaio Mujica diz que Venezuela tem governo autoritário

Em declarações dadas na sexta-feira (16), Mujica, político que governou o Uruguai de 2010 a 2015, considerou que o governante venezuelano pode ser chamado de "ditador"

José Mujica governou o Uruguai de 2010 a 2015 -  (crédito: PABLO PORCIUNCULA)
José Mujica governou o Uruguai de 2010 a 2015 - (crédito: PABLO PORCIUNCULA)
postado em 17/02/2024 16:09

José Mujica, ex-presidente do Uruguai e referência da esquerda latino-americana, afirmou que "há um governo autoritário" na Venezuela que destrata as pessoas, e também criticou a vice-presidente deste país por seus comentários esta semana contra o mandatário uruguaio Luis Lacalle Pou.

Em declarações dadas a jornalistas na sexta-feira (16), Mujica, um ex-guerrilheiro que governou o Uruguai de 2010 a 2015, considerou que o governante venezuelano, Nicolás Maduro, pode ser chamado de "ditador".

"A desgraça da Venezuela é que tem muito petróleo, sente-se cercada e tem um governo autoritário que vai na direção oposta", disse.

"Mas eu aprendi isto: em uma praça sitiada, qualquer dissidente é um traidor, então tratam as pessoas como merda", acrescentou Mujica.

Ao ser perguntado se o governo Maduro era uma ditadura, respondeu: "Onde se origina o conceito de ditadura? Era uma decisão do Império Romano quando as batatas estavam assando, que concentravam o poder e o entregavam a um único cara, para que mandasse. Nenhuma discordância nem nada."

"Ordem fechada, porque em momentos de perigo não se pode discutir. Deve haver alguém no comando. Ali foi inventada a figura do ditador. Na Venezuela existe um governo autoritário e você pode chamá-lo [Maduro] de ditador, chame-o do que quiser", frisou.

Mujica também questionou a vice-presidente venezuelana, Delcy Rodríguez, que na segunda-feira chamou Lacalle Pou de "lacaio", acusando-o de ser um fantoche dos Estados Unidos, depois que ele classificou o governo Maduro de "ditadura".

"Ela perdeu a mão. Assim não se deve falar dos presidentes da América. Não se deve falar, até por conveniência e por razões diplomáticas. Ela perdeu a mão", enfatizou Mujica.

A troca de farpas entre Lacalle Pou e Delcy Rodríguez aconteceu depois que o Uruguai chamou para consultas, em 9 de fevereiro, seu embaixador em Caracas, Eber da Rosa, por considerar que há fatos que "tornariam inviável" a realização de eleições livres na Venezuela este ano.

Nesta quinta-feira, o Uruguai se juntou a Argentina, Costa Rica, Equador e Paraguai para expressar, em um comunicado, "sua profunda preocupação com a detenção arbitrária da ativista [venezuelana] de direitos humanos Rocío San Miguel" e a suspensão das atividades do escritório do Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU (ACNUDH) na Venezuela.

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br