Investigação

Carlos Bolsonaro nega envolvimento com atos antidemocráticos em depoimento à PF

Vereador foi escutado em 10 de setembro e também assumiu ter acesso às contas do presidente da República

Correio Braziliense
postado em 17/09/2020 22:29 / atualizado em 17/09/2020 22:34
 (crédito: Sérgio Lima/AFP)
(crédito: Sérgio Lima/AFP)

Em depoimento à Policia Federal, o vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, negou que tenha relação com atos antidemocráticos. O depoimento foi prestado na semana passada no âmbito do inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que apura atos virtuais e presenciais antidemocráticos.

O vereador admitiu que tinha acesso às contas pessoais nas redes sociais do presidente da República. As informações são do jornal O Globo.

Sobre uso de robôs para impulsionar informações, o vereador disse que "jamais fui covarde ou canalha a ponto de utilizar robôs e omitir essa informação".

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL/SP), também filho do presidente, também vai prestar depoimento à PF. O depoimento está marcado para terça-feira (22/9).

O inquérito foi aberto em abril.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação