COVID-19

Após falar com Putin, Bolsonaro diz que Brasil poderá produzir Sputnik V

Ainda se faz necessária, contudo, a aprovação da vacina pela Anvisa. Presidente do órgão regulador anunciou envio de comitiva à Rússia para visita às instalações das fábricas do imunizante e de insumos

Ingrid Soares
postado em 06/04/2021 15:44
 (crédito: Evaristo Sá/AFP - 22/3/21)
(crédito: Evaristo Sá/AFP - 22/3/21)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (6/4) que o Brasil poderá produzir a vacina russa Sputnik V. Porém, ainda é necessária a aprovação do imunizante pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Ainda hoje, o mandatário telefonou para o presidente russo, Vladimir Putin, para falar sobre a vacina. Em um vídeo nas redes sociais, o chefe do Executivo comentou os termos da conversa.

"Acabei de receber um telefonema do presidente Putin e um dos assuntos mais importante que nós tratamos aqui é a possibilidade de nós virmos a receber a vacina Sputnik daquele país. Logicamente que dependemos ainda de resolver alguns entraves aqui no Brasil, e estamos ultimando contato com demais autoridades, dentre elas, a Anvisa, e como nós podemos efetivamente importar essa vacina", apontou.

Bolsonaro caracterizou a reunião como "produtiva". "Esperamos, inclusive, caso aprovada a vacina Sputnik, que nós venhamos a produzi-la no Brasil. Foi uma conversa muito produtiva, se Deus quiser brevemente estaremos resolvendo essa questão da vacina Sputnik, momento o qual agradeço o presidente Putin pela maneira como tratou esse assunto com o Brasil", concluiu.

O diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, anunciou envio de uma comitiva à Rússia para visita às instalações das fábricas do imunizante e de insumos. O embaixador da Rússia também é aguardado para tratar o assunto.

"Atendendo a esse pedido do presidente, temos nesse contato que o presidente acabou de realizar com o presidente Putin a confirmação do envio da nossa missão. Uma missão de vigilância sanitária à Rússia já com o ok da Rússia para que possamos efetuar a inspeção nas instalações de produção tanto de insumo quanto da própria vacina. Também está previsto para que esta semana a Anvisa receba o embaixador da Rússia também nessa mesma tratativa", destacou.

Na saída do Planalto, Barra Torres destacou que a missão trará informações importantes. "A visita à Rússia esclarece pontos fundamentais existe possibilidade de importação excepcional, com certeza essa visita vai ser muito esclarecedora", completou.

Liberação da aprovação emergencial

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga relatou que a pasta está em tratativas com agências reguladoras para liberação da aprovação emergencial.

"Uma reunião de alto nível na qual se discutiu a questão da vacina Sputnik. Como Bolsonaro tem reiterado, as vacinas têm que ser aprovadas pela Anvisa. O ministério está em tratativas para que, assim que houver uma superação das questões regulatórias, estarmos aplicando a vacina aqui no Brasil, beneficiando a população".

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE