PODER

Senador Alessandro Vieira anuncia desfiliação do Cidadania

Em nota à imprensa, parlamentar aponta falta de coerência na legenda após desistência de processo junto ao STF sobre o escândalo do orçamento secreto. Saída ocorrerá "nos próximos dias"

Rosana Hessel
postado em 09/06/2021 17:24
 (crédito: Marcos Oliveira/Agência Senado - 18/9/19)
(crédito: Marcos Oliveira/Agência Senado - 18/9/19)

O senador Alessandro Vieira (SE) anunciou, nesta quarta-feira (9/6), a saída do Cidadania "nos próximos dias", por falta de coerência no partido. A assessoria ainda não informou para qual legenda o parlamentar pretende filiar-se. Vieira é um dos integrantes mais atuantes na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da covid-19 no Senado, onde é suplente e chegou a comparar o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello a um general nazista.

Conforme a nota divulgada pelo parlamentar, a desfiliação do partido está relacionada às divergências em torno da ação impetrada pelo Cidadania junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o escândalo do Orçamento Secreto do governo Jair Bolsonaro. Em nota, o parlamentar disse que ele foi comunicado pelo presidente da legenda, Roberto Freire, sobre a desistência da ação apenas hoje.

"Evidentemente respeito a decisão, mas discordo frontalmente. Um partido decidir não impetrar uma ação é natural. Desistir de uma ação perante o Supremo, na minha opinião, não é natural", escreveu Vieira, na nota.

 

Veja a íntegra da nota:

 

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Senador Alessandro Vieira informa desfiliação ao Cidadania

"Como é de conhecimento da maioria, no último domingo (6) o Cidadania impetrou uma ação perante o STF questionando o chamado Orçamento Secreto, escândalo de dimensão nacional. Essa ação foi desenvolvida em conjunto com a equipe do meu gabinete, ouvindo autoridades técnicas relevantes. Ela gerou grande repercussão na mídia e no próprio Congresso.

Hoje (9) fui comunicado pelo presidente Roberto Freire de que o Cidadania iria apresentar a desistência da ação, como de fato já apresentou. Os motivos para essa desistência deixo para o próprio Roberto esclarecer.

Evidentemente respeito a decisão, mas discordo frontalmente. Um partido decidir não impetrar uma ação é natural. Desistir de uma ação perante o Supremo, na minha opinião, não é natural.

Por esta razão, mesmo mantendo a integral consideração pelo Cidadania e por cada um dos seus integrantes, decidi encaminhar nos próximos dias o meu pedido de desfiliação do partido.

Tenho como princípio de vida a coerência e uma seriedade extrema no trato da coisa pública, o que efetivamente inviabiliza a minha concordância com essa situação e, por consequência, a minha permanência no partido.

Desejo a todos muita saúde e força na caminhada.

Senador Alessandro Vieira

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE