JUDICIÁRIO

Vice de Augusto Aras na área eleitoral pede para deixar o cargo

Renato Brill de Góes é o responsável por um pedido apresentado no TSE para que o presidente Jair Bolsonaro seja multado por campanha antecipada

Renato Souza
postado em 24/06/2021 17:20
 (crédito: Roberto Jayme/Ascom/TSE)
(crédito: Roberto Jayme/Ascom/TSE)

O vice-procurador-geral Eleitoral, Renato Brill de Góes, pediu para deixar o cargo, em ofício enviado ao procurador-geral da República, Augusto Aras.  Góes está no posto por indicação do próprio Aras e tem se incomodado com alguns acontecimentos, como a tentativa de implantação do voto impresso.

Renato Góes atua no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em substituição a Aras, que é o chefe do Ministério Público Eleitoral (MPE). Ele deve deixar o cargo oficialmente em julho e alega problemas pessoais.

O vice-procurador-geral está no cargo desde março do ano passado, e foi responsável por pedir ao TSE que o presidente Jair Bolsonaro fosse multado por fazer campanha eleitoral antecipada após o chefe do Executivo participar de um culto evangélico com o pastor Silas Malafaia.

Durante o evento religioso, o presidente exibiu uma blusa em referência às eleições de 2022. O ato foi transmitido pela TV Brasil em rede nacional de televisão.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE