INDÍGENAS

Bolsonaro sobre indígenas: "Grande parte não sabe nem o que é dinheiro"

Mandatário emendou ainda que "chega" de demarcação de terras indígenas e quilombolas e que o governo está "libertando" os povos com projetos de produção. "Como é que pode 10 mil índios terem uma área equivalente a duas vezes o estado do Rio de Janeiro?"

Ingrid Soares
postado em 04/08/2021 14:33 / atualizado em 04/08/2021 14:34
 (crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
(crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (04/08) que "grande parte dos indígenas não sabe nem o que é dinheiro". Declaração ocorreu durante entrevista à Rádio 96 FM de Natal (RN).

"Sabe mexer com bitcoin (moeda virtual)?", questionou aos radialistas. "Eu também não e acredito que (nem) 99% dos que estão nos assistindo. A Funai, quando assumiu a transmissão, tinha destinado R$ 50 milhões para o índio mexer com bitcoin. Com todo respeito, a grande parte não sabe nem o que é dinheiro. Nós estamos libertando os índios. Projeto anterior, o índio cada vez mais produzindo, como os parecis, um orgulho para nós. Estamos estimulando agora os bacairis, os caiapós, ianomâmis", alegou, citando diferentes etnias.

Bolsonaro também destacou que o campo está feliz com sua gestão e disse que "chega" de demarcação de terras indígenas e quilombolas.

"Por que o campo está feliz com a gente? Nós não marcamos mais terra indígena. Já temos 14% demarcados por terra indígena. Chega. Você fica pensando como é que pode 10 mil índios terem uma área equivalente a duas vezes o estado do Rio de Janeiro, como os ianomâmis. Chega, não dá mais porque a intenção disso é inviabilizar a agricultura, inviabilizar o agronegócio do Brasil e virar um conflito".

Segundo ele, se mais espaços forem atribuídos aos povos indígenas, "acabou o Brasil". "Não demarcamos mais quilombolas e por que quilombolas? Já foi demarcado o suficiente. Se demarcar tudo que está na Justiça, acabou o Brasil. Nós já temos pouco mais de 60% de terras preservadas, incluindo terras indígenas, Apas (Áreas de Proteção Ambiental), chega disso daí", concluiu o chefe do Executivo.

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE