INVESTIGAÇÃO

Operação da PF mira suspeitos de cometer ataques contra o site do STF

Investigadores realizaram ações de buscas no Rio de Janeiro e no Ceará e avaliam profundidade do ataque contra o sistema do Supremo

Renato Souza
postado em 11/08/2021 10:44
 (crédito: Antonio Cunha/CB/D.A Press)
(crédito: Antonio Cunha/CB/D.A Press)

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (11/8) a segunda fase da Operação Leet, para investigar invasão cibernética contra o site do Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com informações da corporação, foram cumpridos dois mandados de busca, no Rio de Janeiro e no Ceará.

A investigação começou em maio deste ano, quando a equipe de tecnologia do STF identificou uma série de condutas suspeitas indicando que a Corte estaria sob ataque. De acordo com fontes no Supremo, a dimensão da invasão é maior do que se teria imagino inicialmente, e alguns dados internos, que não poderiam ser acessados por pessoas não autorizadas, foram atingidos pelos invasores.

Desde que o ataque ocorreu, o endereço eletrônico do Supremo apresenta instabilidade, dificuldade no carregamento de páginas, autos dos processos e dificuldades em notificações sobre o andamento das ações que tramitam no Tribunal. A PF informou que foram apreendidos computadores e dispositivos de informática que podem colaborar com as investigações.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE