CONFLITO POLÍTICO

Parlamentares e embaixador chinês aplaudem ofensiva contra Jefferson

A prisão do ex-deputado federal Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB, teve grande repercussão no meio político

JORGE VASCONCELLOS; LUIZ CALCAGNO
postado em 14/08/2021 06:00
 (crédito: Maryanna Oliveira/Camara dos Deputados)
(crédito: Maryanna Oliveira/Camara dos Deputados)

A prisão do ex-deputado federal Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB, teve grande repercussão no meio político. Diversos parlamentares foram às redes sociais se manifestar sobre a situação do bolsonarista, detido, ontem, por ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

O deputado Alessandro Molon (PSB-RJ), líder da oposição na Câmara, defendeu que todos os que violam a Constituição tenham o mesmo destino. “A prisão de Roberto Jefferson mostra que ataques à democracia e uso de redes sociais para espalhar desinformação e disseminar ódio não ficarão impunes. É uma questão de tempo até que todos aqueles que atacam a Constituição e a harmonia entre os Poderes sejam responsabilizados”, enfatizou.

Já o deputado Marcelo Freixo (PSB-RJ) fez uma série de publicações sobre as investigações do STF contra as milícias digitais. “Que a prisão de Roberto Jefferson seja o primeiro passo para identificar e punir os membros da quadrilha que usa dinheiro público e atua dentro das instituições para pregar a subversão da ordem democrática. Há fartos indícios do envolvimento direto da família Bolsonaro”, frisou.

Na mesma linha seguiu o deputado Ivan Valente (PSol-SP). “Cai Roberto Jefferson, um dos principais bandidos de estimação do bolsonarismo, elo corrupto entre Centrão e fascismo. No mesmo inquérito são investigados Dudu (Eduardo Bolsonaro) e Flávio Bolsonaro pelos ataques à democracia usando milícia digital. O gabinete do ódio vai cair!”, escreveu.

A deputada Sâmia Bomfim (PSol-SP) aproveitou para ironizar. “Que a prisão de Roberto Jefferson seja só o começo. Toda a cúpula bolsonarista deverá, cedo ou tarde, pagar por seus crimes contra o Brasil. Curioso ver Jefferson, tão crítico do STF e entusiasta da ditadura, agora apelando à Corte e ao habeas corpus para ser solto”. Ex-candidato à Presidência da República, Guilherme Boulos (PSol) também festejou. “STF determina prisão de Roberto Jefferson por ataques às instituições democráticas. O comboio do golpismo vai indo para onde merecem. Falta o chefe da quadrilha, Jair Bolsonaro”, enfatizou.

Até mesmo o embaixador da China no Brasil, Yan Wanming, que já foi chamado por Roberto Jefferson de “malandro”, “palhaço” e “macaco”, comemorou a prisão do bolsonarista. “Lindo dia para todos!!!”, postou, numa publicação ilustrada com emogis representando aplausos.

Em julho, Roberto Jefferson postou um vídeo atacando Wanming. Com armas em punho, afirmou: “Esse chinês malandro que está aí, hoje, na Embaixada da China, tem de ir embora, presidente tem de mandá-lo embora”.

Dias antes, no Twitter, o ex-deputado também tinha insultado o diplomata. “O embaixador comunista Yang Wanming é um vagabundo que a China mandou para o Brasil depois que desestabilizou a Argentina/Chile”, escreveu. “Esse pilantra já articula contra o governo faz um bom tempo, mas o safado passou de todos os limites.”

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE