Eleições 2022

"A tirania se esmaga", diz filha de Roberto Jefferson sobre interina do PTB

Sigla tem tentado atrair presidente Bolsonaro para filiação no partido antes das eleições de 2022

Cristiane Noberto
postado em 01/10/2021 15:03 / atualizado em 01/10/2021 15:07
 (crédito: Reprodução/Twitter)
(crédito: Reprodução/Twitter)

Após Graciela Nienov ter assumido o comando interino do PTB, uma série de medidas foram tomadas para que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) oficialize sua filiação ao partido. A interina comprou briga até mesmo com a filha do ex-presidente da sigla, a ex-deputada Cristiane Brasil, que escreveu uma série de tweets nesta sexta (1º/10) fazendo acusações sobre Graciela.

“Para pensar em expulsar quem quer que seja de um partido plural, ainda mais por motivos fúteis. Essa interina vai ter que explicar muitas coisas primeiro. E lembrar que a justiça hoje protege a lei e os indefesos da tirania”, escreveu a filha de Roberto Jefferson, que está preso desde agosto.

Cristiane compartilhou matéria na qual falava sobre a recondução do pastor Faji Farad ao comando da sigla. Contudo, há articulações para a expulsão do político também. “Como diz meu próprio pai, 'a tirania se esmaga'. O partido não pode ser conduzido de forma tirana. Se há questionamentos sobre a ação do Xandão (ministro Alexandre de Moraes), como a interina ousa criar um inquérito interno para expulsar e prender quem ela acha que faz 'fake news' contra ela? Age igual?”, disse.

Em outro tweet, Brasil ainda acusou Nienov de colocar a liberdade, a segurança e a saúde do pai em risco. “Isso tudo virá a público e todos saberão quem ela é. Para finalizar, não quero presidência de partido nenhuma, quero meu pai presidindo o PTB, livre, saudável e solto. Do jeito que essa interina está fazendo, meu pai pode apodrecer na cadeia!”, escreveu.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE