Novo partido

Em convenção nacional, DEM aprova fusão com PSL para formar União Brasil

Sigla chefiada por ACM Neto aprovou, por aclamação, a criação da nova legenda. O único voto contrário foi o do ministro do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni

Israel Medeiros
postado em 06/10/2021 12:02 / atualizado em 06/10/2021 12:06
 (crédito: Divulgação/Democratas)
(crédito: Divulgação/Democratas)

Em convenção nacional nesta quarta-feira (6/10), o Democratas aprovou, por aclamação, a fusão das legendas para a criação do União Brasil. O único voto contra foi o do ministro Onyx Lorenzoni, que atualmente chefia a pasta do Trabalho e Previdência.

A convenção ocorreu simultaneamente, em dois auditórios diferentes, lado a lado. Do lado dos Democratas, a reunião contou com a presença de vários caciques da legenda, como o atual presidente do partido e ex-prefeito de Salvador, ACM Neto; o governador de Goiás, Ronaldo Caiado; e o líder do partido na Câmara, Efraim Filho (PB).

Além de Lorenzoni, do Rio Grande do Sul, outra ministra do governo Bolsonaro esteve presente: Tereza Cristina (MS), ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que é filiada ao partido.

O principal ponto de divergência de Lorenzoni foi quanto ao direito de voto de parlamentares nas decisões da Executiva Nacional. Ele também defendeu que o partido se posicionasse sobre temas relacionados às eleições de 2022, incluindo um eventual apoio à campanha do presidente Jair Bolsonaro.

Enquanto conduzia a reunião, o presidente do DEM, ACM Neto, reafirmou que o objetivo do novo partido é lançar um candidato próprio.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE